Revista ADEGA
Busca

O vinho e o amor

Pesquisa mostra que sua vida amorosa pode afetar seu gosto no vinho


Um estudo publicado no jornal de ciência comportamental Appetite, pesquisadores da Universidade de Wrocław, da Polônia, e TU Dresden, da Alemanha, testaram as preferências
de sabores e aromas de 100 casais heterossexuais cujos relacionamentos variaram entre três meses e 45 anos. Eles descobriram que quanto mais um casal estava junto, mais semelhantes eram suas preferências.

Cada participante foi convidado a provar 38 amostras de aromas, que incluíam fragrâncias como eucalipto, butanol, toranja, carne defumada e caramelo. Os pesquisadores também dissolveram amostras de cada um dos cinco gostos básicos: doce, ácido, salgado, amargo e umami; e pulverizou as soluções na língua de cada participante. Os participantes avaliaram cada amostra com notas de 1 (gosto muito) a 5 (não gosto nada).

“Embora numerosos estudos tenham demonstrado que os parceiros tendem a se tornar mais semelhantes em várias características ao longo do tempo, nenhum deles explorou uma mudança na percepção quimiosensorial relacionada à duração do relacionamento. Aqui, mostramos que as preferências de gosto e cheiro são mais parecidas em casais com maior duração do relacionamento”, afirmou o estudo.

O estudo analisou não só como as preferências podem ser afetadas pela longevidade de um relacionamento, mas também em como isso poderia ser influenciado pela felicidade do casal. Longe de seus parceiros, cada participante também preencheu uma pesquisa de nove perguntas sobre a felicidade em seu relacionamento. Curiosamente, os casais felizes não tinham mais preferências semelhantes em comparação com aqueles que estavam menos satisfeitos.

Redação
Publicado em 21/05/2018, às 11h37 - Atualizado às 11h54


Mais Notícias