O’zapft ist!

Conheça as principais atrações e os destinos gastronômicos de Munique

A Capital da Oktoberfest é uma das cidades mais visitadas da Alemanha


Outono de 1810. No dia 12 de outubro, o príncipe Ludwig I, que posteriormente viria a ser coroado rei da Baviera, e a princesa Teresa se casaram. Cinco dias após as núpcias, a Guarda Nacional organizou uma corrida de cavalos para que a população também participasse dos festejos das bodas. No dia seguinte, devido ao sucesso da festa, a comemoração seguiu no mesmo parque, nos campos que levam o nome da princesa, Theresienwiesn, local onde ainda hoje acontece a Oktoberfest.

Vista do balcão da suíte presidencial do Hotel Mandarin Oriental para a torre Alter Peter

Vista do balcão da suíte presidencial do Hotel Mandarin Oriental para a torre Alter Peter

As primeiras festas eram agrícolas. Foi somente a partir de 1870 que a celebração foi tomando os moldes atuais, passando a ser organizada profissionalmente. As famosas barracas de cervejas passaram a ser montadas em 1896. “O’zapft ist!”, é assim que o prefeito anuncia, em dialeto local, a abertura do festival, com um martelo em punho, furando o barril de cerveja, “o barril está aberto”. São cerca de 7 milhões de amantes da bebida preferida dos alemães que visitam a cidade durante as semanas da festa.

Conhecido como um festival de cervejas, já que grandes cervejarias como a Hoffbräu, Paulaner e Augustiner montam suas “tendas”, a Oktoberfest, porém, é muito mais que isso. A grosso modo, poderia representar algo como o nosso carnaval, quando a cidade toda se veste nos trajes tradicionais e celebra a cultura do seu povo. Iniciando-se em meados de setembro e terminando no primeiro domingo de outubro, justamente daí o dedutível nome Oktober, que significa outubro e Fest, festa. A Oktoberfest é a principal festa da Baviera e, consequentemente, de sua capital Munique. No entanto, a cidade não vive só de cerveja e há ótimas atrações também para os enófilos.

Munique foi fundada em 1158 e, no século XVI, passou a ser a capital bávara, ofuscando alguns poderosos povoados vizinhos como Augsburgo e Nuremberg, tornando-se a principal cidade do sul da Alemanha. Atravessada pelo rio Isar, foi no século XIX que o desenvolvimento da cidade assumiu suas linhas neoclássicas e começou a dar a cara que, hoje, conhecemos de Munique, ainda que tenha sofrido transformações durante a II Guerra Mundial, quando parte dela foi destruída e, posteriormente, reconstruída. Hoje, além de seus monumentos históricos, a cidade possui excelentes museus, elegantes lojas e ótimas opções gourmets.

Munique é a principal cidade do sul da Alemanha

Atrações

Começaremos nosso passeio pelo coração da cidade, seu centro histórico, a Marienplatz. Durante o período medieval, essa praça abrigava o mercado de sal e milho de Munique e é onde hoje encontramos a Neues Rathaus, a nova prefeitura, uma das mais belas e imponentes construções do município, em estilo neogótico. Sua fachada exibe estátuas de governantes bávaros, santos, figuras mitológicas e gárgulas. Na parte leste da praça, há a Altes Rathaus, a antiga prefeitura, construída originalmente no final do século XV, onde, desde 1983, está o Spielzeugmuseum, o museu de brinquedos.

Continuando o passeio pela Marienplatz, é possível avistar os domos gêmeos de Frauenkirche, um dos símbolos da cidade. A Frauenkirche, Catedral da Nossa Senhora Bendita, é a maior igreja da capital bávara, suas torres podem ser vistas de todas as posições, uma vez que foi proibida a construção de qualquer estrutura superior a 100 metros nas proximidades. Vale a pena subir na sua torre sul que oferece uma linda vista panorâmica da cidade. No entanto, a vista é ainda mais bonita da torre Alter Peter, também no centro, no Rindermarkt, porque lá de cima é possível ver o imponente palácio real, Residenz, a nossa próxima parada.

Residenz foi a antiga residência dos reis da Baviera, com sua construção iniciada no século XIV, durante a dinastia Wittelsbach. Nos séculos seguintes, o castelo foi sendo substituído por um verdadeiro complexo com a inclusão de duas capelas, o Antiquarium – com seus impressionantes afrescos – e o Cuvilliés-Theater. Projetado por François de Cuvilliés, esse é o teatro Rococó mais bem preservado de toda a Europa e é utilizado até hoje.

O charmoso Englischer Garten está situado no centro de Munique

O charmoso Englischer Garten está situado no centro de Munique

Ainda no centro da cidade está o Englischer Garten, jardim inglês, um parque que ocupa uma área de 3,7 quilômetros quadrados, onde está a famosa Torre Chinesa, do final do século XVIII e inspirada no pagode de Kew Garden em Londres. A oeste do Englischer Garten estão o complexo artístico de Munique, a galeria Pinakothek, dividida em Alte, onde estão as obras medievais, e Neue, onde encontramos arte dos séculos XIX e XX, além da Pinakothek der Moderne, onde estão situadas as peças de design, artes gráficas e arquitetura.

Fora do centro da cidade, vale visitar o Olympiapark, o Parque Olímpico construído para os Jogos de 1972. Essas Olimpíadas são tristemente lembradas por seu famoso atentado em que membros da delegação israelita foram sequestrados pelo grupo palestino, Black September. Próximo ao Olympiapark, está localizada a bela sede da BMW, BMW Welt, onde encontra-se o BMW Museum, que conta a história automobilística da famosa fábrica alemã. E para terminar, o estádio Allianz Arena, que sediou o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2006 e que é a casa do Bayern de Munique, campeão Mundial de Clubes em 2013.

Suítes dos hotéis Hotel Vier Jahreszeiten Kempinski Munich, Mandarin Oriental (abaixo à esquerda) e H’Otello (abaixo à direita)
Suítes dos hotéis Hotel Vier Jahreszeiten Kempinski Munich, Mandarin Oriental (abaixo à esquerda) e H’Otello (abaixo à direita)

Hospedagem

Como toda verdadeira metrópole, além das diversas atrações, é possível encontrar sempre boa hotelaria em Munique. Em se tratando das opções locais, obrigatoriamente a primeira que vem a cabeça é o Hotel Vier Jahreszeiten Kempinski Munich, celebrando 155 anos de tradição aliada à modernidade. O Kempinski está na Maximilianstrasse, a rua mais elegante de Munique, uma espécie de Champs Élysées bávara. O sempre elegante Mandarin Oriental é outra das excelentes e luxuosas localidades que Munique oferece. O hotel possui um terraço em sua cobertura com exuberante vista do centro da cidade. O H’Otello B’01, ou Hotel Advokat, é outra opção, um hotel butique localizado próximo ao centro da cidade.

São diversos os bons lugares para provar a cerveja e culinária locais, como a Löwenbräeu Keller
São diversos os bons lugares para provar a cerveja e culinária locais, como a Löwenbräeu Keller

Não deixe de apreciar pratos tradicionais da gastronomia bávara

Restaurantes

A cozinha bávara é uma cozinha de origem rural, tipicamente repleta dos pratos alemães que tanto ouvimos falar. Por exemplo, o Knödel, espécie de nhoque alemão, e a Weisswurst, salsicha branca muito servida com o Pretzel e a mostarda adocicada. O frango assado é também facilmente encontrado, além do Steckerlfisch, que traduzido literalmente, é o peixe no palito. Muito comuns nos Biergarten e festivais como a Oktoberfest, peixes como a truta ou a cavala são atravessados por um palito e assados verticalmente em relação ao chão, onde está a brasa.

Apesar da importante produção de vinhos, a bebida preferida dos alemães e dos bávaros é a cerveja, por isso ainda que visite Munique fora do período da Oktoberfest, não deixe de, obrigatoriamente, visitar alguma das Bierkeller (adega de cerveja), Bierstube (bar) ou, no verão, os Biergarten. Estando em Munique, as mais indicadas, consideradas paradas obrigatórias para provar a cerveja e culinária locais, são a Hofbrauhaus, a Augustinerkeller ou a Löwenbräeu Keller. Já, para comer um bom Schnitzel (o tradicional escalope alemão), a melhor pedida é o restaurante Schnitzelwirt.

No entanto, Munique também possui um lado mais refinado. O restaurante Tantris, por exemplo, é um dos mais célebres do país. Possui duas estrelas Michelin, além de já ter figurado no top 50 do mundo na lista da revista inglesa Restaurant Magazine.

Tantris está entre os melhores restaurantes do mundo

Tantris está entre os melhores restaurantes do mundo

O restaurante principal da delicatessen Dallmayr (que detalharemos mais adiante) é outro premiado da cidade, com duas estrelas Michelin. Um pouco menos conhecido, mas não com menos qualidade, encontramos o restaurante Ederer. Um estabelecimento cujo cardápio varia muito, uma cozinha que valoriza muito o ingrediente e sua sazonalidade. Podemos encontrar em seu menu desde o tradicional repolho, conservas de arenque, até cortes de carnes da raça  Wagyu ou uma inusitada salada caprese doce.

Munique Gourmet

Por fim, chegamos em duas das melhores partes de Munique, o Viktualienmarkt e a delicatessen Dallmayr. O Viktualienmarkt é o principal mercado da capital bávara para agradar todos os paladares. São inúmeras barracas coloridas que vendem todas as especialidades e guloseimas locais, queijos, salsichas, linguiças, carnes, peixes, pães, divinas tortas, vinhos, frutas, verduras, flores; enfim, um mercado como deve ser. No local, existe uma área com mesas e bancos ao ar livre para comer e beber ali mesmo todas as maravilhas recém compradas. O Viktualienmarkt funciona como mercado central de Munique desde 1807, sendo originalmente localizado na própria Marienplatz. Ele está aberto o ano inteiro de segunda à sexta das 10h às 18h, e aos sábados até às 15h.

Viktualienmarkt é o principal mercado da cidade, com incontáveis delícias

Munique tem muito mais atrações do que apenas a Oktoberfest

E para fechar o passeio pela capital bávara, chegamos à luxuosa delicatessen Dallmayr, um empório do século XVII com reputação comparável às grandes delicatessens do mundo, como a Fauchon de Paris ou a Fortnum & Mason de Londres. São cerca de 2,5 milhões de pessoas que passam pela Dallmayr anualmente para comprar os seus mais de seis mil produtos, entre chás, geleias, mel, carnes curadas, patês, caviar, tabaco e diversos vinhos, um verdadeiro paraíso. Além do restaurante já citado, a Dallmayr possui também sua marca própria de cafés especiais e uma espécie de bistrô para, em especial, tomar Champagne e comer ostras. A única ressalva é que, infelizmente, durante a devastação da II Guerra Mundial, a loja foi completamente queimada e destruída. Inclusive sua divisão de cafés passou por extrema dificuldade já que o produto, nessa época, só era negociado no mercado negro. Foi em 1950 que a “nova” loja foi erguida e reinaugurada.

O Viktualienmarkt e a Dallmayr são ótimos lugares para encontrar bons vinhos, especialmente alemães, austríacos, húngaros e franceses. Mas se você faz questão de uma loja dedicada somente à bebida, há a Geisels Weingalerie, com uma seleção excelente de vinhos do mundo todo.

Atrações

Oktoberfest
www.oktoberfest.de

Museu BMW
www.bmw-welt.com

Allianz Arena
www.allianz-arena.de

Parque Olímpico
www.olympiapark.de

Pinacoteca
www.pinakothek.de

Englischer Garten
www.muenchen.de/int/en/sights/parks/english-garden.html

Hospedagem

Hotel Vier Jahreszeiten Kempinski Munich
www.kempinski.com/en/munich/hotel-vier-jahreszeiten/welcome/

Hotel Mandarim Oriental
www.mandarinoriental.com/munich/

Hotel Advokat (H’Otello)
www.hotel-advokat.de/b01-en

Restaurantes, delicatessen e lojas de vinho

Hofbräu
www.hofbraeuhaus.de

Augustiner Keller
www.augustinerkeller.de

Löwenbräu Keller
www.loewenbraeukeller.com

Restaurante Schnitzelwirt
www.schnitzelwirt.de

Restaurante Tantris
www.tantris.de

Restaurante Ederer
www.restaurant-ederer.de

Delicatessen Dallmayr
www.dallmayr.com

Geisels Weingalerie
www.geiselsweingalerie.de

Por João Calderón

Publicado em 8 de Julho de 2016 às 11:00


Notícias Ludwig I Teresa Oktoberfest O’zapft ist! Hoffbräu Paulaner Augustiner Alemanha Munique Marienplatz