A passagem pela barrica melhora o vinho?


A história das barricas de carvalho na produção de vinho é antiga, mas, devemos lembrar que ela começou não como uma forma de estagiar a bebida antes de engarrafa-la, como se faz hoje, porém como um simples meio de transporte. Foram os romanos que perceberam as vantagens de se usar barricas de carvalho em vez de ânforas de barro para levar o vinho em grandes quantidades até suas tropas. 

Com o tempo, percebeu-se que a madeira, graças à porosidade dos grãos do carvalho, abundante na Europa central, dava ao vinho características diferentes, aportando alguns sabores e aromas que passaram a ser muito apreciados. Percebeu-se, também, que essa passagem por madeira, muitas vezes, costumava tornar os vinhos mais suaves e aveludados. Ou seja, aos poucos, além de ser um recipiente de transporte, a barrica se tornou um local de estágio ou mesmo de fermentação, que dava ao vinho características diferentes das que ele poderia ter caso não tivesse contato com a madeira. 

O uso da barrica de carvalho aprimorou-se e, em algumas regiões, assim como em alguns períodos da história, tornou-se quase que obrigatório. Tamanha é a influência da passagem por madeira que, em algumas denominações de origem, o nível qualitativo dos vinhos ainda hoje é definido pelo tempo de estágio em barricas. Mas, vinho que passa por barrica é melhor do que os que não passam? 

A resposta, obviamente, é não. Passar por barrica não torna um vinho melhor. A madeira é simplesmente um instrumento de enologia, assim como tanques de aço inoxidável, leveduras selecionadas, ânforas de barro, sistemas de controle de temperatura etc. Passar ou não por barrica é uma escolha do produtor ou do enólogo dependendo do que ele imagina que o vinho precisa para revelar o que há de melhor em sua essência. Os que gostam de bebidas mais sedosos com aromas mais adocicados (baunilha, caramelo, manteiga etc.), provavelmente vão preferir que seu vinho estagie em barrica. Os que buscam mais acidez e aromas mais frutados, talvez optem por vinhos que não passam por madeira. Mas, definitivamente, não é a barrica que determina a qualidade de um vinho. 

Da redação

Publicado em 31 de Janeiro de 2020 às 16:39


Curiosidades barris vinho

Artigo publicado nesta revista