Revista ADEGA
Busca

Mundovino

Príncipe Robert de Luxemburgo, dono do Château Haut-Brion, vende sua adega para financiar pesquisa médica

Venda será feita pela Sotheby's em maio e financiará novas pesquisas sobre uma doença genética rara


Príncipe Robert de Luxemburgo, CEO do Domaines Clarence Dillon, vende sua adega para financiar pesquisa médica

Príncipe Robert, CEO do Domaines Clarence Dillon, proprietário do Château Haut-Brion

A casa de leilões Sotheby’s terá uma seleção de garrafas muito rara da cave pessoal do príncipe Robert de Luxemburgo. Os lucros vão beneficiar uma instituição de caridade que o príncipe ajudou a criar - a POLG Foundation.

» Estudo britânico liga hábito de tomar vinho com menor risco de infecção por Covid-19

» Vinho, queijo e café. As chaves para um coração saudável

A fundação realiza pesquisas sobre tratamento e cura para doenças que afetam o gene POLG, uma desordem genética que rouba as células de energia do corpo, por sua vez causando disfunção e falência de órgãos. A causa é próxima do Príncipe Robert e de sua esposa, pois seu filho Frederik foi diagnosticado com a síndrome há cinco anos.

O leilão, que acontecerá em Nova York em maio, contará com cerca de 4 mil vinhos de Châteaux de primeira linha, incluindo Haut-Brion, La Mission Haut-Brion (ambos de propriedade do Príncipe), d'Yquem, Cheval Blanc, Lafite, Latour, Margaux, Mouton Rothschild, Lynch Bages, Palmer, Ausone e Petrus.

A família espera arrecadar o máximo de dinheiro possível para encontrar tratamentos eficazes e uma cura para distúrbios mitocondriais relacionados ao POLG.

Príncipe Robert de Luxemburgo, CEO do Domaines Clarence Dillon, vende sua adega para financiar pesquisa médica

Fachada do Château Haut-Brion, uma das principais propriedades da família real

O príncipe Robert de Luxemburgo disse estar "emocionado" por esvaziar sua adega por uma causa altamente pessoal, a fim de ajudar Frederik e muitos outros como ele. Ele disse que depois de chegar à comunidade médica após o diagnóstico de Frederik, a família tinha sido ajudada por uma série de "anjos" e tinha "involuntariamente" se tornado um centro de pesquisa para a doença, criando a Fundação POLG para encontrar uma cura.

O chefe mundial de vinhos da Sotheby, Jamie Ritchie, disse que o ponto alto da venda serão as garrafas de 1906 a 2018 que vêm diretamente da adega pessoal do Príncipe Robert.

"Naturalmente, os vinhos de dois vinhedos da família, Châteaux Haut-Brion e La Mission Haut-Brion, trarão um componente importante com um número significativo de garrafas de grande formato, incluindo um tesouro de magnums dos magníficos e muito raros vinhos brancos dessas duas propriedades históricas", acrescentou Ritchie.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Glaucia Balbachan
Publicado em 28/01/2022, às 08h00


Mais Mundovino