Especial de natal

Sobremesa de natal e vinho, como harmonizar

Com um número enorme de opções tanto de vinhos quantos de pratos, há diversas harmonizações excelentes


 

Vinho do Porto é umas das inúmeras opções para acompanhar a sobremesa

Se a diversidade entre os pratos salgados é grande, entre os doces é quase inarrável. Qualquer tentativa deve incluir os tradicionais bolos dos reis (para quem não conhece, o bolo leva Vinho do Porto, casca de laranja ralada, uva-passa, amêndoas, nozes e frutas cristalizadas), panetones, biscoitos e pudim de Natal, tortas de maçãs, merengues, profiteroles, tiramisu, sorvetes, musses e chocolates, muitos chocolates, em várias formas.

LEIA MAIS

» Espumante na ceia, aprenda a harmonizar o clássico com as comidas natalinas

» Como harmonizar os rosés na ceia de natal

O que pode parecer fácil esconde, na verdade, mais um desafio. E dos mais gratificantes, diga-se. Aqui, a regra fundamental muda: a sobremesa nunca pode ser mais doce que o vinho. E agora que a festa já está acabando, o nível de álcool pode subir.

O rótulo de “vinho de sobremesa” abriga grande variedade de tipos de vinho. As variações são tanto das castas utilizadas quanto dos métodos de produção. Aqui, resta-nos elencar alguns: Moscatel, Rieslings alemães (apartados em uma categoria pela diversidade que engloba desde os Spätlese até os Trockenbeerenauslese), Late Harvest (mais um grupo amplo que inclui os inigualáveis Sauternes), Icewine, Tokaji, Recioto, Passito, Vin Santo, Pedro Ximenez (Jerez), Malmsey (Madeira), Banyuls e Porto com todas as suas variações.

Para as sobremesas à base de frutas como morangos, pêssegos, maçãs e peras prefira os vinhos doces brancos como o Moscatel, os Rieslings alemães, os Tokajis e a maior parte dos Late Harvest e dos Icewines. Algumas combinações clássicas incluem: Apfelstrudel (folhado de maçã) com um Sauternes e com os Rieslings alemães, pera poché com Moscatel e Torta de Limão e Icewine.

Panetone com vinhos de sobremesa é ujma ótima opção

Os vinhos desse grupo possuem acidez elevada e, portanto, se dão bem com as frutas frescas ou levemente cozidas. As frutas secas e as oleaginosas podem e devem compor as sobremesas (como é o caso do Apfelstrudel) visto que adicionarão complexidade e nuances de sabores similares aos dos vinhos. O tradicional crème brûlée vai muito bem com um Moscatel de Beaumes de Venise, com Sauternes ou outro Colheita Tardia, e ainda com boa parte dos Icewines.

As sobremesas com as chamadas “berries” (raspberry – framboesa, blueberry – mirtilo, blackberry – amora etc) vão muito bem com um Porto Ruby, com exceção dos morangos (strawberry). O Porto Vintage, que permanece pouco tempo no carvalho (em comparação com os Portos de 10, 20, 40 anos), mantém uma presença marcante de frutas, o que também faz dele boa companhia para as “berries”. Também fazem parte das harmonizações do Vintage o chocolate ao leite e as nozes.

Apfelstrudel pode ser harmonizado com vinhos alemães como os Spätlese

Os tintos doces são o paraíso para os chocolates, as oleaginosas e as sobremesas à base de café. O carvalho é uma ponte segura com as oleaginosas, e o nível de açúcar do chocolate não pode estar acima do nível de açúcar do vinho. O Vin Santo, assim como o Pedro Ximenez (além dos Biscotti, claro), é perfeito com sobremesas com nozes, amêndoas e avelãs e com tiramisu. O Madeira Malmsey, além das amêndoas e avelãs, vai bem com doces com chocolate ao leite. O Pedro Ximenez, assim como o Porto Tawny e todos os Portos bastante envelhecidos, se dá melhor com o chocolate meio amargo.

Sugestões ADEGA

 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 21 de Dezembro de 2020 às 14:55


Notícias Harmonização Natal Vinho Sobremesa