Revista ADEGA
Busca

Vinho do Porto em alta

Vinho do Porto terá uma produção total de mais de 63 milhões de litros em 2022

Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto aprovou em reunião uma produção de 116 mil pipas


Região do Douro, terroir dos famosos Vinhos do Porto
Região do Douro, terroir dos famosos Vinhos do Porto

Por decisão unânime, o Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto decidiu que a produção da vindima 2022 de Vinho do Porto será de 116 mil pipas de vinho, um aumento de 12 mil pipas relativamente a 2021.

Cada pipa na região tem uma capacidade de 550 litros, ou seja, a produção 2022 na região será de 63 milhões e 800 mil litros de Vinho do Porto.

“Este é um sinal de confiança, que é dado pelo setor, e visa a sustentabilidade econômica e social da região num ano de grande imprevisibilidade”, afirma o presidente do Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, Gilberto Igrejas. O mandatário considera ainda que “2021 foi um ano excepcional; foram atingidos valores recorde”.

Essa quantidade serve para produzir todos os tipos de Vinho do Porto:

RUBY – Jovens e não safrados, de coloração intensa. Mais simples dos Portos, descansam em madeira por dois a três anos. Normalmente têm caráter frutado. Devem ser consumidos cedo.

LATE BOTTLED VINTAGE OU LBV RUBY – Produzido a partir de uvas de uma safra específica e envelhecido em madeira por período de quatro a seis anos.

TAWNY – Mais elegantes do que os Ruby, envelhecidos em madeira por período que varia de quatro a seis anos. Nesse tempo, sofrem oxidação, tornando-se acastanhados. Apresentam notas de especiarias e frutas secas.

TAWNY 10, 20, 30 E 40 ANOS – Produzidos a partir da mistura de Portos de diferentes safras. O número de anos do rótulo representa a média de idade desses vinhos. Apresentam muita concentração e riqueza de aromas e sabores, notadamente de frutas secas.

COLHEITA – Tawnys produzidos a partir de única safra – normalmente de lotes especiais – e mantidos em madeira por um período mínimo de sete anos, até seu engarrafamento para comercialização.

VINTAGE – Produzidos apenas em safras excepcionais, a partir de uvas dos melhores vinhedos, com grande complexidade e longevidade, e engarrafados apenas após dois anos de envelhecimento em madeira. Seu envelhecimento, na verdade, se dá em garrafa. É necessária aprovação do “Instituto do Vinho do Douro e do Porto” para que um vinho ostente a classificação Vintage.

SINGLE QUINTA – Produzidos sob as mesmas normas seguidas pelos Vintage, entretanto a partir de uvas provenientes de um único vinhedo.

André De Fraia
Publicado em 15/07/2022, às 20h00 - Atualizado em 16/07/2022, às 08h00


Mais Mundovino