Aos 50 anos, Nieto Senetiner se consagra como uma das maiores da Argentina


A história começou em 1888 na região de Vistalba, em Luján de Cuyo, quando um grupo de imigrantes italianos afundou as mãos no chão para plantar as primeiras vinhas. Mais tarde, em 1969, a vinícola de Mendoza se transformaria na Nieto Senetiner

 

Nieto Senetiner é uma das maiores vinícolas da Argentina. Sua história começa em 1969, quando as famílias Nieto e Senetiner compram uma antiga vinícola em Vistalba, Luján de Cuyo. Depois de ampliá-la e desenvolver várias marcas, a vendem em 1998 para a companhia Molinos Río de La Plata, atuais proprietários. O enólogo que supervisiona tudo é Roberto González, que está há 25 anos ligado à empresa e divide hoje seu trabalho em 2 plantas de vinificação. Uma é em Vistalba, a vinícola histórica; a outra, Carrodilla, onde produzem os espumantes, que representam parte importante de sua producão. Nieto Senetiner tem outras empresas sob sua supervisão: Cadus, que foi a marca estrela até que se tornou independente, e a vinícola Ruca Malén, comprada em 2015.

 

LEIA MAIS

» Os vinhedos mais extremos do mundo

» O Melhor Vinho do dia: O novo mínimo

 

Nas fazendas em Luján de Cuyo, no sopé da Cordilheira dos Andes, cada colheita é um novo desafio para gerar experiências únicas nas garrafas

 

Santiago Mayorga é responsável pela produção dos vinhos sofisticados da Nieto Senetiner. Seu espírito jovem e inovador faz dele um fiel expoente da nova geração de vinicultores da Argentina

 

Desde seu primeiro dia no Nieto Senetiner, há quase três décadas, Roberto González faz a diferença. Dono de um sólido conhecimento acadêmico, ele sabe como desenvolver vinhos destinados a se tornar emblemas do país no cenário mundial

 

» Para ver os melhores vinhos avaliados da Nieto Senetiner, clique aqui


Da redação

Publicado em 14 de Maio de 2020 às 19:00


Notícias