Mundovino

Bagaço da Chardonnay, consumido por trabalhadores da colheita, promove saúde imunológica

Descoberta pode virar suplemento e abre uma nova porta para evitar desperdícios e ajudar o meio ambiente


 

O bagaço da Chardonnay na Califórnia era usado para a produção do piquette

Uma segunda vida para restos de cascas de uva não utilizados na vinificação

Como diversos ramos da indústria, a vinificação também tem seus resíduos.

São toneladas de cascas, caules e sementes de uva deixados para traz após a vinificação.

Alguns fins já são dados, como a produção de biocombustíveis e produtos de beleza, porém um estudo recente descobriu o potencial para a elaboração de suplementos de saúde.

O estudo da Universidade da Califórnia descobriu que o bagaço das uvas Chardonnay contém quantidades significativas de oligossacarídeos, um tipo de carboidrato que ajuda a promover a saúde imunológica e intestinal.

"Os primeiros resultados são promissores de que o bagaço Chardonnay pode se tornar uma fonte para o desenvolvimento de suplementos e outros produtos alimentícios para apoiar a saúde", diz Daniela Barile, professora no estudo.

Historicamente na região da Califórnia, o bagaço tem sido usado para fazer um vinho diluído chamado piquette

Apreciado pelos trabalhadores da colheita, a bebida com baixo teor alcoólico é feita pela mistura de bagaço e água. Alguns produtores de vinho também encontraram uso para compostagem ou para ração animal. 

Como o bagaço pode representar até 30% do peso total de uma uva, seu descarte apresenta algumas preocupações ambientais. Numerosos esforços estão sendo feitos para encontrar alguns usos alternativos.

» Não tenho adega climatizada, onde devo guardar meu vinho?

» Qual é a taça que devo escolher? Há um modelo para cada tipo de vinho

» Qual é o vinho perfeito para a fondue de queijo?

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 20 de Maio de 2021 às 15:00


Mundovino Chardonnay Piquette Bagaço Sustentabilidade Resíduo Vinho Vinificação