Mundovino

Cara de pau: “Petrus” chinês é banido pela Justiça

A mítica vinícola bordalesa foi “imitada” na China por empresa que dizia vender o segundo vinho da Petrus


Pacurs era vendido na China como um segundo vinho da mítica Petrus

O mítico Petrus teve uma vitória jurídica contra o chinês “Pacurs”, vinho vendido no gigante asiático como se fosse um inexistente segundo vinho da vinícola bordalesa.

De acordo com documentos judiciais divulgados pelo Tribunal Superior do Povo de Pequim, a vinícola Petrus argumentou que a empresa chinesa Wenzhou usou um nome e design que soam semelhantes para enganar o público.

O processo iniciou em 2017 e no mesmo ano os franceses já tinham recebido o parecer favorável, porém, uma apelação da Wenzhou atrasou o fim do imbróglio jurídico por mais tempo.

Interessante é que a empresa chinesa já está envolvida em outro caso de falsificação, distribuindo um vinho que pertenceria ao Château Lafite Rothschild, mas que nunca foi produzido pela vinícola.

A australiana Penfolds é outra gigante que também tem dificuldades em garantir a propriedade de suas marcas. O governo chinês diz que está trabalhando e aumentando os esforços para que as marcas internacionais se sintam seguras em trabalhar no país.

» As adegas mais impressionantes de Las Vegas

» Atenção: sempre fique de olho no nível do vinho na garrafa ainda fechada

» Francis Ford Coppola vende a vinícola que o fez famoso também no mundo do vinho

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 29 de Junho de 2021 às 15:00


Mundovino Petrus Pacurs Vinho China Falsificação Falso