Mundovino

Champagne perde 60% da sua safra devido às condições climáticas

Com o início da colheita das uvas na região, os produtores já preveem a menor safra em 40 anos


https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/bunches-grapes-affected-by-powdery-mildew-1504746005

Uva afetada por fungos, uma das causas da queda na colheita em Champagne

Assim como boa parte da Europa, e especialmente a França, Champagne passou por maus bocados durante a safra 2021.

» Do oceano para as vinhas, noruegueses fazem vinhos orgânicos no Chile

Geadas na primavera que duraram incríveis doze dias, chuvas incessantes fora de época que, junto com o calor, causaram propagação de fungos e para finalizar, uma tempestade de granizo que destruiu completamente 250 hectares de vinhedos.

A soma desses desastres levou a região a registrar a menor safra em 40 anos com uma colheita média de 7 toneladas por hectare. Para se ter uma ideia a média no século 20 é de 12,5 toneladas por hectare.

Número tão baixo só foi visto em 1981 quando más condições climáticas na floração levaram os produtores a colher 4,3 toneladas por hectare.

Esse ano as casas de Champagne estão liberadas pelo Comité a colher até 13,1 toneladas por hectare, o número é o maior dos últimos anos e visa a reposição das reservas que caíram nos últimos anos com a pandemia e um aumento inesperado nas vendas com a reabertura comercial.

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 14 de Setembro de 2021 às 14:00


Mundovino Champagne Colheita Enologia Safra 2021 França Espumante