Revista ADEGA
Busca

E o sol se converteu em vinho

Jumilla vai à Noruega mostrar a importância do sol para seus vinhos

A Denominação de Origem espanhola tem como objetivo divulgar a imagem de uma região única


Uma equipe de filmagem espanhola foi para a cidade norueguesa de Rjukan para produzir a peça publicitária
Uma equipe de filmagem espanhola foi para a cidade norueguesa de Rjukan para produzir a peça publicitária

A Denominação de Origem de Jumilla fica no sudeste da Espanha e possui uma tradição vitivinícola entre as mais antigas de toda a Europa, remontando aos tempos anteriores a Cristo, segundo achados arqueológicos da região. Seus vinhedos recebem mais de três mil horas de sol ao ano e possuem uma variedade de uva autóctone tinta, a Monastrell, que é a estrela do local.

Com o objetivo de divulgar a imagem de uma região única, com 22.500 hectares de vinhedos plantados em sua maioria sem irrigação, mesmo com o baixo volume de chuvas anual, o conselho regulador da DO teve a ideia de fazer um filme utilizando a oposição das 3 mil horas de sol anuais locais com a cidade que menos sol recebe por ano em toda a Europa.

A cidade de Rjukan, na Noruega, distante mais de três mil quilómetros de Jumilla, está localizada num vale profundo e fica quase seis meses às escuras. Ela ficou conhecida no mundo em 2013 quando a prefeitura local decidiu instalar grandes espelhos em montanhas ao redor da cidade, para que eles refletissem a luz solar na praça principal.

Uma equipe de filmagem espanhola foi para a cidade norueguesa para produzir a peça publicitária, com a mensagem de que o terroir único e ensolarado é uma riqueza e um privilégio naturais a serem conhecidos e respeitados. O nome da peça é: Jumilla - E o sol se converteu em Vinho. ADEGA já degustou vinhos dessa DO e você pode ver as resenhas completas aqui.

Confira abaixo como ficou o vídeo da DO Jumilla:

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 21/03/2022, às 16h00


Mais Mundovino