Escola do vinho

Framboesa, banana e baunilha: de onde vêm os aromas que, volta e meia, surgem na sua taça?

A fermentação da uva e o amadurecimento da bebida são as primeiras pistas


Alguns aromas surgem da uva, outros do amadurecimento ou da vinificação

Branco, tinto ou rosado, o vinho é certamente a bebida alcoólica que mais se destaca pela pluralidade de seus aromas.

Ao contrário do que alguns imaginam, e na produção de outras bebidas, o vinho é apenas uva e esses aromas surgem da uva em si, da fermentação ou do envelhecimento.

ADEGA destaca três deles que geram controversas e discussões nas rodas enológicas mundo afora. 

O aroma de framboesa

A flor da framboeseira

A framboeseira é um arbusto da família das rosas.

Seu fruto vermelho, escuro e corrugado - a framboesa - não é comum entre nós, mas reconhecemos sua presença pelo odor das geleias ou balas produzidas a partir dela.

O aroma de framboesa no vinho, perceptível em grande número de tintos, deve-se à presença da frambinona - nome comum da fenilbutanona - substância com odor de framboesa que se forma durante a fermentação.

Os principais vinhos que possuem o aroma de framboesa são: Cabernet Sauvignon, Syrah, Nebbiolo e Tempranillo europeus; Malbec, Tannat, Carmenère e Zinfandel do Novo Mundo.

Se tiver dificuldade em sentir o aroma da frutinha, compare o vinho após provar várias vezes a geleia de framboesa, assim você terá memorizado seu aroma e gosto.

O aroma de banana 

A maceração carbônica é responsável pelo aroma de banana

Colheita em setembro, vinificação em outubro, engarrafamento no início de novembro. E pronto. Na segunda quinzena de novembro, "le Beaujolais Nouveau est arrivé", com estrondoso sucesso de vendas, em todo o mundo.

Mas o que esse tinto da Borgonha tem a ver com aroma de banana?

Tudo, afinal é o processo de produção do Beaujolais Nouveau, a maceração carbônica, que resulta no indefectível odor.

Na vinificação do Beaujolais acomodam- se bagos inteiros de uvas Gamay em cubas fechadas, sob pressão. Nessas condições, as enzimas presentes na polpa são ativadas, transformando no interior do bago açúcar em álcool e liberando gás carbônico e outros componentes.

Entre eles, o acetato de isoamila com seu cheiro de banana amassada.

O aroma de baunilha

A baunilha no vinho vem da vanilina presente na madeira

O cheiro gostoso aparece nos tintos e brancos a partir da mesma substância, a vanilina presente na madeira.

Sendo assim um aroma que aparece em vinhos fermentados ou amadurecidos em barricas e tonéis.

A baunilha é mais nítida nos brancos barricados de Chardonnay, particularmente nos da Califórnia, do Chile e da Austrália.

Já nos tintos o aroma de baunilha aparece em cortes bordalês ou nos Reserva e Gran Reserva da Rioja, vinhos que costumam passar por períodos longos em barrica.

» Sol engarrafado: o que faz o Moscatel de Setúbal um vinho tão especial?

» Atenção: sempre fique de olho no nível do vinho na garrafa ainda fechada

» Cereja, abacaxi, couro.... De onde vêm os aromas do vinho?

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 30 de Junho de 2021 às 11:15


Escola do vinho Aromas Vinho De onde vem os aromas do vinho Framboesa Banana Baunilha Enologia