Revista ADEGA
Busca

Novas descobertas apontam que o Château Haut-Brion existe há mais de 500 anos

Foi encontrado um documento que comprova a existência da vinícola desde 1521, 139 anos antes do que se pensava


Château Haut-Brion

O documento foi encontrado pelo historiador medieval Laurent Chavier e se refere a um contrato de pagamento de dívida. Foi escrito em francês por Maitre Hamelin Gemisson em 21 de Janeiro de 1521. Até agora, a referência mais antiga de Haut-Brion estava nos Arquivos Nacionais Ingleses em Kew, Londres. Segundo historiadores, é um livro de registros da adega do rei Charles II. Além disso, o Château também é mencionado no diário do parlamentar Samuel Pepys, do mesmo período de reinado de Charles II.

Em entrevista ao Decanter.com o Príncipe Robert de Luxemburgo, proprietário do local, declarou estar feliz com a descoberta. “Voltar quase um século e meio na história é extraordinário. Estamos agora no sexto século produzindo o mesmo vinho sob o mesmo nome”, declarou o príncipe.

A nova referência descoberta também antecede aos Pontacs, a família que supostamente havia estabelecido a renomada vinícola. O Château de Haut-Brion é uma das vinícolas mais valorizadas da região e o documento encontrado no próprio local permanecerá nos arquivos públicos de Bordeaux.  

Redação
Publicado em 03/10/2014, às 18h26 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias