Harmonização

Quais pratos harmonizam com Tempranillo?

Pratos certeiros e ousados para combinar com a variedade símbolo da Espanha


 

Tempranillo

A fama de alguns vinhos faz com que certas variedades fiquem vinculadas a determinadas regiões e países. O reconhecimento mundial dos grandes tintos de Ribera del Duero e Rioja, muitos deles feitos com base na uva Tempranillo, fez com que essa casta se tornasse um dos símbolos do vinho espanhol. E hoje, toda vez que falamos em Tempranillo, logo pensamos na Espanha.

 

No entanto, esta casta não se restringe somente ao território espanhol e tem mostrado bons resultados em diversas regiões do planeta, inclusive no Brasil, com ótimos exemplares na Campanha Gaúcha, principalmente. No entanto, também não podemos nos esquecer de seus sinônimos. Em Portugal, por exemplo, a Tempranillo pode ser conhecida como Aragonez (especialmente no Alentejo) ou Tinta Roriz (no Douro). Mesmo na Espanha, a Tempranillo recebe outros nomes como Cencibel ou Tinta del País, entre outros, dependendo da região.

Ou seja, há uma enorme variedade de rótulos de Tempranillo no mundo e muitos deles no mercado brasileiro. Por ser uma uva bastante eclética em termos de harmonização, ADEGA convidou Gustavo Cunha, sommelier executivo e embaixador de marcas da importadora Portus, para sugerir alguns pratos que podem combinar com os estilos de Tempranillo que costumamos encontrar. Confira sugestões certeiras e ousadas.

 

100% Aragonez do Alentejo (com passagem por barrica)

Cozido português

1. Cozido Português
A fruta intensa, as especiarias, assim como a textura encorpada e generosa de um Aragonez alentejano, fundem-se bem à riqueza de aromas e sabores do Cozido Português, e também com a textura mais cremosa dos legumes e das carnes. 

2. Rabada com polenta mole e agrião
A textura cremosa do ragu e da polenta ligam-se perfeitamente à boca generosa, gulosa, do Aragonez. O sabor picante do agrião faz um delicioso contraponto às notas especiadas do vinho.

 

Tempranillo de La Mancha (sem passagem por barrica)

Hambúrguer

1. Atum selado em posta alta, com legumes salteados no azeite
Essa é uma ótima alternativa para quem não abre mão dos tintos, seja qual for o tipo de comida. O Tempranillo não barricado é uma opção para acompanhar peixes mais gordurosos, como o atum, por exemplo. O estilo jovem, pronto para beber, de taninos leves e ausência de barrica, não deixará a desagradável sensação metálica na boca, que ocorre em muitas das harmonizações de tintos com peixes.

2. Hambúrguer (o clássico cheese salada)
A juventude, a intensidade aromática e os sabores de frutas vermelhas do vinho casam muito bem com a riqueza de sabores do cheese salada, com a fruta levemente ácida do tomate e frutado doce do ketchup.

 

Ribera del Duero Reserva

Arroz de pato

1. Cordeiro assado, marinado no vinho tinto com ervas (alecrim, tomilho, louro) e especiarias
Aqui temos um exemplar de Tempranillo com maior estrutura e acidez em relação aos vinhos anteriores. A carne de cordeiro, de sabores acentuados e textura mais gordurosa, estará em perfeita sintonia com o vinho e suas notas defumadas.

2. Arroz de pato ao forno, com favas e chouriço português
O sabor levemente defumado do prato, com o rico sabor do pato e do chouriço, será potencializado pela fruta negra, notas tostadas e especiadas do vinho.

Arnaldo Grizzo

Publicado em 25 de Agosto de 2018 às 12:00


Notícias "harmonização Tempranillo Ribera del Duero Aragonês atum cordeiro pato"

Artigo publicado nesta revista