Revista ADEGA
Busca

Mundovino

Safra 2021 de Chianti é adiantada em dois meses para evitar prateleiras vazias

Impulsionada pelos mercados, a maior denominação de vinho tinto da Itália está lutando para evitar ficar sem estoque


Safra 2021 de Chianti é adiantada em dois meses para evitar prateleiras vazias

A partir de 1º de janeiro de 2022, o Chianti 2021 está disponível no mercado

A situação crítica no estoque de Chianti no mercado mundial, levou o Consorzio del Chianti, maior denominação de vinho tinto da Itália, a pedir à região da Toscana que antecipasse por dois meses o lançamento da safra 2021 no mercado.

» Os melhores espumantes nacionais para seu réveillon

O pedido foi aceito hoje pelo Conselho da Região da Toscana que, com resolução proposta por Stefania Saccardi, Conselheira da Agricultura, adiantou por dois meses a chegada ao mercado de Chianti, fixando-o em 1º de janeiro de 2022.

O avanço de dois meses pode ser adotado voluntariamente pelas empresas, sendo válido para aqueles produtos que já adquiriram as características qualitativas estabelecidas nas especificações de produção com referência ao vinho Chianti, mesmo com a menção de vinhos Superiore e Chianti em referência às sub-zonas.

"Gostaríamos de agradecer à região da Toscana por aceitar nosso pedido", comentou o diretor do Consorzio del Chianti, Marco Alessandro Bani. "A liberação antecipada no mercado é necessária para evitar a escassez de nossos produtos. A demanda pelos vinhos continua aumentando e não pudemos sair do mercado e das prateleiras de distribuição em larga escala sem o vinho Chianti".

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Glaucia Balbachan
Publicado em 28/12/2021, às 19h00


Mais Mundovino