Mundovino - 164

Safra de vinhos sul-africanos sofre queda

Espera-se que a safra de 2019 da África do Sul seja a menor dos últimos 14 anos


Levantamento da Vinpro aponta a seca como fator determinante para queda de safra da África do Sul

A safra de 2019 da África do Sul deve ser a menor desde 2005, com volumes projetados de pouco mais de 1,2 milhão de toneladas de uvas. Isso representa uma queda de 1,4% em relação a 2018, segundo a consultoria Vinpro, que disse ter sido um ano difícil devido aos efeitos da seca e, em seguida, do tempo úmido no final da temporada.

“A seca persistiu durante o período pós colheita, o que significou que muitos produtores não puderam aplicar a irrigação crucial após a colheita”, disse Francois Viljoen, gerente de serviços da Vinpro. “Com isso, as folhas caíram cedo e as videiras não conseguiram acumular as reservas necessárias para transportá-las durante a temporada, o que afetou o crescimento e o florescimento das bagas”.

Veja também:

Os melhores vinhos da África do Sul!

Vinho doce sul-africano já foi o mais famoso do mundo

Mercado de vinhos sul-africanos e australianos em 2018

 

Stellenbosch estava entre as regiões mais atingidas em termos quantitativos juntamente com Klein Karoo, além do Rio Olifants. Mas, a empresa afirmou que houve otimismo em torno da qualidade de 2019 em várias regiões.

Jacques de Klerk, diretor da Radford Dale, disse que em Stellenbosch “houve colheitas muito pequenas de Chardonnay este ano. Mas, foi um ano ótimo para Chenin Blanc”. Houve também confiança em Swartland. “Pequenos cachos e bagas novamente significaram muita concentração e os vinhos estão cheios de sabor”, disse de Klerk.

+ Confira seleção de vinhos sul-africanos avaliados pela ADEGA

Da redação

Publicado em 21 de Julho de 2019 às 17:00


Notícias vinhos africanos Safra 2019 África do Sul Vinpro