Segundo “descobridor”, China pode ser o país da Carmenére

De acordo com um especialista pode haver mais Carmenére plantada na China do que em qualquer outro lugar do mundo


 

Boursiquot durante uma de suas análises da Carmenére. 

De acordo com Jean-Michel Boursiquot, especialista em variedades de uva, pode haver mais Carmenére plantada na China do que em qualquer outro lugar do mundo. O fato foi revelado na semana passada durante uma conferência em Santiago, no Chile. Boursiquot foi o descobridor da variedade no Chile na década de 1990. Antes disso, a Carmenére era dada como extinta. Segundo ele, existem na China cerca de 15000 hectares de Carmenére plantada ao longo de todo o seu território, o que representa 50% a mais do que o Chile.

 

O motivo da grande diferença entre os dois países se deve ao fato de que na China é muito plantada uma variedade chamada de Cabernet Gernischt, que é sinônima da Carmenére. Considerando que 8% de toda a área viticultora do país seja tomada pela Cabernet Gernischt, é possível afirmar que essas “possam representar 15000 hectares”, mas segundo Boursiquot sob essa mesma variedade é possível achar outras como a Cabernet Franc, Merlot e a própria Carmenére.

Uma profunda análise de DNA foi feita e foi constatado que a Cabernet Gernischt e a Carmenére têm exatamente a mesma composição de genes. Depois da China e do Chile, o terceiro país com mais Carmenére é a Itália, com cerca de 1.000 hectares plantados. Além desses, a Argentina conta com 56 hectares da variedade, 41 ha na França e apenas 23 ha nos Estados Unidos. 

Da redação

Publicado em 11 de Dezembro de 2014 às 14:39


Notícias Carmenére uva variedade Chile China