Mundovino - 166

Tintos Châteauneuf-du-Pape podem conter mais uvas brancas

Produtores dizem que mudanças de temperatura aumentam os níveis de açúcar. As brancas trariam mais acidez no vinho


Altas temperaturas faz com que produtores tenham mais cuidado no equilíbrio entre o álcool e a acidez

As mudanças climáticas fizeram com que produtores de Châteauneuf-duPape passassem a considerar a adição de vinho branco em seus tintos para melhorar o equilíbrio entre a acidez e o álcool. Esta é uma prática autorizada desde a década de 1930, mas agora há uma visão de que isso é cada vez mais necessário.

Leia mais:

Avaliação de Châteauneuf-du-Pape

As riquezas do Châteauneuf-du-Pape

Vale do Rhône: a grandiosa região francesa

Os produtores afirmam que condições mais quentes ligadas à mudança climática significam níveis mais altos de álcool. O Domaine de la Charbonnière, por exemplo, viu o volume álcool atingir 16% em seu Cuvée Les Hautes Brusquières 2016. A coproprietária do domaine, Véronique Maret, disse que pretende misturar pequenas quantidades de Bourboulenc e Clairette em seus tintos daqui a quatro anos. “As uvas brancas trarão mais acidez”, disse.

Outras propriedades também plantaram variedades de uvas brancas, incluindo Bourboulenc, Picpoul, Picardin e Clairette, para misturar em vinhos tintos. “A mudança climática nos obriga a ter mais cuidado com o equilíbrio entre a acidez e o álcool, e o tanino e a maturação da uva”, afirmou Michel Blanc, presidente da federação de produtores Châteauneuf-du-Pape. De cerca de 290 produtores, ele acredita que muitos estão planejando misturar uvas brancas em seus tintos.

Veja também:

Os segredos do célebre vinho Hermitage

+ Vinhos do Vale do Rhône avaliados pela ADEGA

ASSINE JÁ A REVISTA ADEGA. DESCONTOS DE ATÉ 76% 

Da redação

Publicado em 22 de Setembro de 2019 às 13:00


Notícias Châteauneuf-duPape Vale do Rhône vinhos franceses