Vinho & Saúde

Trocando cerveja e destilado por vinho

Estudo gigante feito no Reino Unido mostra que quem prefere vinho tem menor chance de desenvolver problemas de saúde relacionados ao consumo de álcool


 

Pesquisa liga a preferência por vinho com menor riscos à saúde

Um estudo feito pela Universidade de Glasgow analisou os hábitos de 300.000 britânicos e descobriu que os consumidores que preferem cerveja ou destilados têm um risco maior de ter cirrose hepática e doenças que podem levar à morte do que os consumidores que bebem quantidades compatíveis de vinho.

LEIA MAIS

» Estudo mostra que queijo e vinho podem proteger o seu cérebro

» É hora do vinho ir para a academia?

Segundo a pesquisa, além do álcool, os hábitos alimentares dos consumidores que preferem cerveja ou destilados em comparação a quem toma vinho é um fator decisivo. Isso porque os indivíduos que preferem vinho tendem a acompanhar a bebida com uma bela refeição.

Quem prefere apenas beber, sem a companhia de um prato, tem, segundo o estudo, em média 10% a mais de chance de desenvolver um problema cardíaco, até 48% a mais de chance de ter cirrose hepática e 25% a mais de falecer por causas ligadas ao consumo de álcool.

Para os pesquisadores, doses moderadas de vinho acompanhadas por comida até quatro vezes por semana, é a combinação que leva ao máximo benefício e eleva as chances de não desenvolver problemas de saúde relacionados ao consumo de álcool. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 24 de Janeiro de 2021 às 10:00


Notícias Vinho Saúde Destilados Cerveja