Escola do vinho

Um guia rápido para o Vale do Rhône

Conheça as castas, principais produtores e curiosidades sobre a região


 

Vinhedos na região francesa do Vale do Rhône

O Vale do Rhône é famoso por regiões unicas como Châteauneuf-du-Pape e cortes como o tradicional GSM.

Localização

De Vienne até Avignon, no sul da França, fica a região conhecida como Vale do Rhône, cujos vinhedos crescem nas margens do rio Ródano. A região costuma ser dividida em norte (de Valence até Vienne) e sul (de Montélimar até Avignon). 

Área 

Cerca de 71 mil hectares 
Mapa da região vinícola do Vale do Rhône

Principais tipos de vinhos 

O Rhône é a terra dos blends potentes, tanto tintos quanto brancos, com diversas castas, mas, especialmente os famosos GSM (Grenache, Syrah e Mourvèdre) no caso dos tintos e Marsanne, Roussanne e Viognier, entre outras, para os brancos. 

Denominações mais famosas 

Na parte sul do Rhône, há denominações como Côtes du Rhône, Châteauneuf-du-Pape, Vacqueyras, Gigondas, Lirac etc. Aqui se produz mais de 90% do vinho da região. A parte norte, bem menor, conta com Côte-Rôtie, Condrieu, Crozes

-Hermitage, Hermitage, Cornas etc. Entre as principais diferenças entre norte e sul, além do clima (com menos influência do oceano na parte setentrional), está o uso das variedades de uvas. Enquanto no norte os tintos são baseados em Syrah, quase que exclusivamente, no sul costuma-se usar mais o blend com variedades como Grenache (predominando), Syrah, Mourvèdre, Carignan e Cinsault.

» Conheça as denominações francesas

» Os segredos do Vale do Rhône

Vinho dos Papas? 

O vinho do Rhône ficou muito famoso na Europa no século XIV, após um grande cisma da Igreja Católica. Na época, o arcebispo de Bordeaux, Raymond Bertrand de Got, assumiu como papa com o título de Clemente V. E, sob influência do rei francês, o papado se mudou para Avignon. João XXII, o segundo dos sete papas de Avignon, tinha uma residência de verão construída em Châteauneuf-du-Pape. Na época, a igreja passou a produzir vinhos no local, que eram denominados “Vin du Pape” (vinho do papa) e servidos no palácio papal em Avignon, e a reputação desse vinho logo ganhou fama. Os vinhos de Châteauneuf-du-Pape são conhecidos por poderem levar até 18 castas diferentes em seu blend. 

Classificações 

Não existe uma listagem específica de vinhedos Grand Cru no Rhône, no entanto, há uma classificação de vinhos desde os mais genéricos até os ditos Crus, um pouco parecido com o que ocorre na Borgonha. Inicialmente começa-se com os vinhos simplesmente chamados de Côtes du Rhône, na base. Depois, há os Côtes du Rhône Villages (mas que não especificam a vila necessariamente no rótulo). Em seguida vêm os Côtes du Rhône Villages que recebem o nome das respectivas vilas. São 21 vilas autorizadas a colocar seus nomes nos rótulos. Por fim há 17 crus, que compreendem nomes como Châteauneuf-du-Pape, Cornas, Hermitage, Condrieu, Saint-Josep etc. 

Terroir 

Na parte norte, o vale corre entre os Alpes e o Maciço Central, oferecendo um clima temperado, sob influência continental, com declives muito íngremes e solos de granito ou xisto. Na parte sul, o vale se alarga até a Provence. O clima é mediterrâneo, fortemente influenciado pelo Mistral, um vento seco e forte que contribui para  a sanidade das vinhas. Os solos são variados: terraços de seixos, solos argilosos, com quartzo e areia. 
Château de Beaucastel e seus vinhedos na região do Vale do Rhône

Principais variedades 

A variedade de cepas usadas no Rhône é imensa, entre as uvas brancas autorizadas na região estão: Bourboulenc, Clairette, Grenache Blanc, Maccabeo, Marsanne, Muscat, Picardan, Picpoul Blanc, Roussanne, Ugni Blanc, Vermentino (Rolle) e Viognier. Entre as tintas: Carignan, Cinsault, Counoise, Grenache, Marselan, Mourvèdre, Picpoul Noir, Syrah, Vaccarèse etc. 

Produtores consagrados 

Guigal, Château de Beaucastel, Chapoutier, Vidal Fleury, Jean Loius Chave, Paul Jaboulet Aîné, Delas Freres, Jean-Luc Colombo, Ogier, Alain Graillot, Château Rayas, Château Saint-Cosme, Domaine Jamet, Moulin de la Gardette, Clos des Papes, entre outros. 
 

Confira os melhores vinhos do Rhône já degustados pela ADEGA. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 17 de Março de 2021 às 20:00


Escola do vinho Vale do Rhône Vinhos História Castas Produtores Curiosidades