Uma das mais poderosas damas do vinho, Philippine de Rothschild morre aos 80 anos

Baronesa era herdeira de alguns dos Châteaux mais emblemáticos de Bordeaux


Baronesa foi atriz

Na sexta-feira, dia 23 de agosto, faleceu uma das figuras mais prominentes do mundo do vinho na França, a Baronesa Philippine de Rothschild, aos 80 anos, segundo informou a direção da empresa Baron Philippe de Rothschild (BPR), que ela presidia. As causas da morte não foram divulgadas.

Depois da morte de seu pai, o lendário Barão Philippe de Rothschild, que elevou o Château Mouton-Rotshchild à categoria de Premier Cru (a mais alta da escala de Bordeaux), Philippine, que era sua única filha, se tornou a líder de sua magnífica empresa em 1988. Foi sob seu comando que a BPR se estabeleceu nos Estados Unidos e no Chile com dois projetos ambiciosos, Opus One, em parceria com Robert Mondavi, e Almaviva, em conjunto com a Concha y Toro. Foi ainda sob o comando de Philippine que se lançou o segundo rótulo do Mouton, o Le Petit Mouton, no começo dos anos 1990. 

Ela nasceu em 22 de novembro de 1933, em Paris. Durante a juventude, foi atriz e usou o nome de Philippine Pascal. Casou-se com o ator e diretor Jacques Sereys, com quem teve dois filhos. Depois, ainda casou-se com Jean-Pierre de Beaumarchais, com quem teve mais um filho. Ela deixa os filhos Camille, Philippe e Julien.

Da redação

Publicado em 25 de Agosto de 2014 às 09:37


Notícias baronesa Philippine de Rothschild