Mundovino

Vinho português com nome inusitado esgota em apenas dois dias

Só resta mais uma garrafa do “Que se foda 2020” e está à "venda" por quase um milhão de Euros


Que se foda 2020, um Syrah safra 2017 que viralizou e vendeu quase 1000 garrafas em dois dias

Tirem as crianças da sala, a vinícola portuguesa Adega da Azueira, nome que se deve à freguesia portuguesa onde está localizada e não há um eventual trocadilho, lançou mil unidades do vinho Que se foda 2020. O nome peculiar chamou tanto a atenção dos amantes do vinho, e dos memes, que quase todas as garrafas foram vendidas em apenas dois dias.

» Novos números confirmam, portugueses são os que mais consomem vinho no mundo

“A ideia veio deste ano que todos estamos a passar. As pessoas estão descontentes com não poderem sair de casa, de não fazer o que faziam. Senti a necessidade de exteriorizar”, conta Francisco Eduardo, artista plástico português idealizador do rótulo. E deixa claro que a ideia surgiu mais “como um grito de esperança e não de revolta”.

O vinho é um Syrah safra 2017 e originalmente foi vendido por 15 Euros a garrafa, porém, com a fama e a grande demanda a última garrafa está à venda pela bagatela de 999 mil Euros!

O rótulo ainda busca acalmar os compradores terminando com a seguinte inscrição: “Não se assuste com o nome. Que se Foda é um vinho do caralho”.

» Júpiter Code 01, o vinho seco português mais caro da história

E para completar, o vinho ganhou novas versões. O branco "Que se foda o Tinto" que segundo a vinícola é "o único vinho branco que tem 'tinto' no rótulo", o Vinho Verde "Que se foda o campeonato" e o rosé "Que se foda Toda a Gente" que, para não deixar dúvidas, finaliza: "Sem excepção".

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 4 de Janeiro de 2021 às 14:00


Mundovino Que se foda Vinho 2020