Mundo Vino

Vinícola mais antiga do Líbano é desenterrada

Cerâmicas, sementes e até uma prensa foram encontrados no local


 

 

Um lagar de vinho fenício de 2.600 anos foi desenterrado no Líbano e é considerado o exemplo mais antigo já encontrado no país. Datado do século 7 a.C., o lagar foi descoberto em Tell el-Burak. Uma análise mais aprofundada da cerâmica e das sementes descobertas no local confirmou que vinho era produzido ali. 

A prensa foi tão bem preservada que, além de fornecer uma visão sobre a antiga produção de vinho, o gesso preservado também permitirá um estudo mais detalhados das antigas técnicas de construção fenícias. 

O lagar foi descoberto junto com seis casas e como a bacia de coleta tem capacidade para 4.500 litros de mosto, os arqueólogos imaginam que muito do que foi produzido era destinado à exportação. Os cananeus e seus sucessores fenícios, cujas regiões centrais estavam – em termos gerais – localizadas dentro e ao redor do Líbano moderno, eram vinicultores renomados no Mediterrâneo. 

Hélène Sader, arqueóloga da Universidade Americana de Beirute e codiretora da escavação de Tell el-Burak explicou que “o vinho era um importante item comercial fenicano”, mas “a costa nunca foi exaustivamente pesquisada e poucos locais com restos da Idade do Ferro fenícios foram devidamente escavados”. Após essa descoberta, especulou-se, no entanto, que talvez Tell el-Burak forneceu pelo menos parte do vinho das centenas de ânforas encontradas em dois naufrágios fenícios datados deste período que foram encontrados na costa israelense perto de Ashkelon. 

 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 21 de Outubro de 2020 às 11:00


Notícias Líbano Vinho Antigo História Arqueologia

Artigo publicado nesta revista