Revista ADEGA

A arte de degustar e sua etiqueta

Algumas dicas para bem apreciar um charuto e não cometer gafes

Paulo Rogério Bueno em 17 de Novembro de 2008 às 15:13

Fotos: Luna Garcia

Muito se discute sobre a arte da degustação, etiquetas e normas para se apreciar um charuto. A arte de saboreá-lo é comparável ao prazer de se apreciar um vinho ou uma refeição. Para isso, a melhor definição entre os aficionados é "degustar" o sabor do fumo, já que as glândulas gustativas são o melhor condutor de prazer de um charuto e estão presentes nos cinco sentidos humanos: paladar, olfato, tato, visão e, acredite, audição.

Tratamos da arte de se degustar um charuto, seguido de sua etiqueta, sem os determinismos puristas dos complexos guias e literaturas afins. Apesar de pequeno, este protocolo deve ser seguido passo a passo. Com estas dicas, o apreciador, com certeza, nunca vai se sentir deslocado ou inseguro.

Degustando
1º Leve o charuto já aceso aos lábios e, antes de dar a primeira puxada, sopre por onde foi feito o corte ou o furo, para expulsar todo sabor desagradável produzido pelo acendimento.

2º Espere alguns segundos para dar a puxada, aguardando um esfriamento do fumo. A puxada deve ser lenta e gradual, sem inalação (tragar), retendo a fumaça na boca o tempo suficiente para sentir as primeiras notas de aromas e sabor.

3º Não seja muito ansioso, nem lento demais para saborear o charuto. Intervalos de um minuto aproximadamente são suficientes para não esquentá- lo demais e nem deixá-lo apagar.

4º Quanto mais rápido se degusta, menor é o prazer da experiência. A conseqüência da ansiedade é um amargor proporcionado pelo excesso de calor.

5º A cabeça, ou extremidade que se leva a boca, deve estar o mais seca possível. Evite segurar o charuto com a boca ou mantê-lo na boca tempo demais. Não o masque, nem o sustente entre os dentes. Um charuto úmido demais começa a perder o sabor. Isso porque o alcatrão e a pouquíssima nicotina se misturam com a saliva gerando também amargor.

6º Um charuto contém três terços distintos de sabor. Do acendimento à boca, normalmente o fumo se intensifica. Conseqüentemente, se estiver potente demais, é melhor abandonálo, ao invés de passar mal (depositando- o no cinzeiro sem apagá-lo como um cigarro).

7º No terceiro terço, ele estará apresentando todas as suas essências. Os apreciadores de maior experiência podem perceber com maior clareza suas notas gustativas. Este é o momento para apresentar um parecer completo sobre o produto.

8º Segure um charuto suavemente, mas com firmeza. Nunca como um cigarro (para não estragar a capa ou obstruir o fluxo). Utilize o polegar, indicador e o dedo maior.

9º Para eliminar a cinza acumulada, dê uma puxada suave, para acender mais "o pé", e deposite o resíduo com um único golpe, trazendo o charuto apontado para o cinzeiro em uma diagonal até a vertical.

10º Complementando o 6º item, ao término de um charuto, o apreciador deve deixá-lo apagar sozinho, apoiando- o no cinzeiro. Em alguns minutos, ele apagará sozinho. Os aficionados chamam isso de "morte com honra" daquele que tão bem lhe serviu.

11º A degustação mal sucedida pode ser ocasionada por um charuto com um fluxo ruim: reflexo de: excesso de umidade, um talo de uma folha mal torcido (enrolado), excesso ou falta de folhas, muito seco. Nestas circunstâncias, o melhor é, em primeiro lugar, adquirir produtos em uma tabacaria que tenha profissionais competentes e charutos de boa procedência. O risco é bem menor. Caso isso aconteça, peça a troca. O tempo para se degustar é único, não se pode perder.

Etiquetas
As normas e etiquetas a seguir são importantíssimas aos aficionados e iniciantes. Partiremos das regras entre os amantes e não-fumantes. O pilar é: não compartilhar seu charuto com quem não aprecia. Principalmente agora que as leis estão mais rígidas e chegaram ao hemisfério sul.

#Q#

1º Não fumar em locais proibidos e fechados.

2º Se fumar em local público sem proibição, mas não destinado ao charuto, e alguém com gentileza e educação se queixar, é melhor trocar de lugar do que tentar defender seus direitos.

3º Em casa, deve-se esvaziar os cinzeiros e limpá-los. Abrir as janelas e ventilar o ambiente para evitar fortes odores.

4º As roupas devem ser bem cuidadas e limpas. Os charutos as impregnam de um forte odor.

Fotos: Luna Garcia

Agora, a etiqueta entre os aficionados pelo charuto.

1º Não se oferece uma rodada de charutos como se oferece cigarros ou bebidas.

2º Nunca passe um charuto para uma pessoa, mesmo sendo seu amigo e aficionado.

3º Devolva imediatamente o cortador e isqueiro a quem lhe emprestou.

4º Não ofereça os utensílios emprestados a terceiros sem permissão.

5º Não corte o charuto para uma pessoa sem sua permissão. O corte é muito pessoal.

6º O mesmo serve para o processo de acendimento.

7º Não tire a anilha antes de acendêlo. O risco de danificar o charuto é bem menor.

8º Nunca pegue o charuto de um humidor sem que este seja oferecido. E nunca pegue mais que um, nem mesmo em degustações oferecidas por produtores ou casas especializadas.

9º Em um círculo de aficionados, a caixa está ao centro e significa: Sirvase de um!

10º Se viajar a lugares onde produzem charutos, deguste-os. Sempre questione sobre a quantidade que pode comprar sem problemas aduaneiros.

11º Nos nascimentos de filhos, a obrigação de oferecer charutos não é só do pai. Se você é um aficionado e o pai não, ofereça um charuto a ele e aos presentes. Eles sabem que você é um apreciador e o momento é propício para cativar um amigo de confraria.

12º Sempre que tiver oportunidade, convide um amigo para participar do grupo. Acompanhe, com elegância, sua iniciação e lembre-se: charutos suaves e menos potentes terão maior êxito.

Degustar um charuto é ter a certeza de compartilhar experiências, é sentir o tempo parar.


Charutos

Artigo publicado nesta revista


Gran Reserva

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também Guia ADEGA Guia ADEGA Vinhos do Brasil 2018/2019 + Poster "as cores do vinho"

Boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas