Revista ADEGA
Busca

Sustentabilidade e economia circular

Antico Rosone, um Montepulciano de vários terroirs que é muito mais do que um bom vinho

Vinícola é atuante e comprometida com a agenda da ONU que trata do bem-estar das pessoas e do desenvolvimento ecossustentável


O projeto "Dalla terra alla terra" utiliza derivados da uva para gerar energia que é utilizada na vinícola
O projeto "Dalla terra alla terra" utiliza derivados da uva para gerar energia que é utilizada na vinícola

A Itália é um dos maiores produtores mundiais de uvas e vinhos. Assim, um grupo que é o maior produtor dentro da Itália, não é coisa pouca. A empresa, que faz o vinho que nosso editor Eduardo Milan degustou recentemente, é a Caviro, que nasceu na região da Emiglia-Romagna em 1966.

O vinho, da linha Antico Rosone, é feito com a uva Montepulciano, em um dos terroirs da empresa, o Abruzzo, região que fica no centro sul da “bota”, do lado do Mar Adriático. Nessa linha, os rótulos são todos iguais, o que varia é o nome da uva e sua região (também existem o Nero D'Avola da Sicilia, o Primitivo da Puglia e o Sangiovese da Emiglia-Romagna entre os tintos).

A uva Montepulciano é uma das três tintas mais cultivadas na Itália, principalmente nas regiões centro sul, onde seu amadurecimento tardio recebe mais sol do que nas regiões mais ao norte. Ela dá origem a vinhos bastante aromáticos e que nem sempre necessitam passar por madeira para mostrar suas qualidades. É o caso do exemplar que foi provado, totalmente feito em tanques de aço inoxidável. Nosso editor escreveu que o vinho tem "boa tipicidade e perfil gastronômico", o que o faz ideal para a mesa, pois tem boa acidez e taninos macios.

Fora da garrafa, é legal saber que a enorme empresa é atuante e comprometida com a agenda da ONU de 2030, que trata de segurança e bem-estar das pessoas e do desenvolvimento ecossustentável O projeto da empresa "Dalla terra alla terra" (Da terra para a terra) inclui não apenas a produção de vinhos, mas também dos derivados da uva, que geram até a energia utilizada nas vinícolas, para que quase nada se perca na cadeia produtiva e tudo que puder voltar à terra, volte. "Precisamos ter a sabedoria de preservar, ao longo do tempo, os recursos naturais, nossos terroirs e o meio ambiente para as futuras gerações, senão nosso negócio termina", explicou o presidente do grupo Carlo Dalmonte em entrevista a um canal rural italiano.

Antico Rosone Montepulciano 2019

Antico Rosone Montepulciano 2019 - AD 90 pontos - Caviro, Abruzzo, Itália

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 27/03/2022, às 10h00


Mais Degustamos e Gostamos