Revista ADEGA
Busca

Pitt vs Jolie

Briga entre Brad Pitt e Angelina Jolie por vinícola ganha novo capítulo

Segundo o ator, a ex-mulher fez a negociação sem o conhecimento dele e agora age para prejudicar a reputação da empresa


Atores discutem na justiça por vinícola que foi do casal
Atores discutem na justiça por vinícola que foi do casal

Em fevereiro, Brad Pitt abriu um processo contra sua ex, Angelina Jolie, pela venda da vinícola do antigo casal. Segundo Pitt, Jolie realizou a negociação sem o consentimento dele, desrespeitando os termos contratuais que ambos tinham após o divórcio.

De acordo com o processo, Angelina Jolie “vendeu sua participação com o conhecimento e a intenção de que Shefler e seus afiliados procurariam controlar o negócio ao qual Pitt havia dedicado si mesmo e minar o investimento de Pitt na Miraval”. O processo aberto visa desfazer a venda, uma vez que os novos sócios da vinícola estão sendo “agressivos” e buscam assumir total controle da empresa.

Agora, Brad disse que Angelina intencionalmente "procurou infligir danos a ele" com a venda.

Os documentos afirmam ainda que enquanto Miraval era o projeto de paixão de Brad, Angelina não contribuiu "em nada para o sucesso de Miraval". Os documentos também afirmam que a marca se tornou “um negócio global multimilionário e um dos produtores de vinho rosé mais conceituados do mundo” apenas através do trabalho de Brad Pitt.

Brad Pitt processa Angelina Jolie por venda de vinícola
A vinícola Château Miraval em Provence, motivo de disputa entre o antigo casal

Segundo documento apresentado pela defesa de Pitt, “Jolie perseguiu e depois consumou a suposta venda em segredo, propositalmente mantendo Pitt no escuro e violando conscientemente os direitos contratuais de Pitt”.

A Tenute del Mondo, empresa para a qual Angelina vendeu sua participação, é de propriedade e controlada indiretamente pelo empresário russo Yuri Shefler. A equipe de Brad o acusou de estar “decidido em assumir o controle da Miraval”.

Os documentos acusam a empresa do magnata russo de ter "táticas comerciais implacáveis ​​e associações profissionais duvidosas", o que, afirma, "comprometer a reputação da marca que Pitt construiu com tanto cuidado". O documento ainda acrescenta que "Jolie tentou forçar Pitt a fazer parceria com um estranho e, pior ainda, um estranho com associações e intenções venenosas".

Nos últimos anos, Brad Pitt assumiu o controle e a gestão da vinícola, incluindo a produção de vinhos bem recebidos pela crítica e reativação do estúdio da propriedade que já foi utilizado por grandes nomes da música mundial como Pink Floyd, AC/DC e Sting.

André De Fraia
Publicado em 07/06/2022, às 09h20


Mais Mundovino