Revista ADEGA
Busca

Viticultores cansados

Em meio à nova safra, pesquisa revela que produtores argentinos estão "esgotados"

Dos entrevistados, 42,3% disseram estar “esgotados” e 30% afirmaram que estão “muito esgotados”


Em meio à nova safra, pesquisa revela que produtores argentinos estão "esgotados"

Carlos Iannizzotto, presidente da Coninagro

A produção de 2021 foi boa, as exportações de vinhos do país foram recorde no ano passado (817 milhões de dólares) e a colheita deste ano, que já começou, vem se mostrando promissora, ainda que a quantidade de uvas colhidas deva ser menor do que na safra anterior.

Isso é o que dizem os números e as previsões do campo. Mas uma pesquisa elaborada pela Coninagro (Confederação Intercooperativa Argentina) revelou, em dados preliminares, que a situação de quem vive do vinho é preocupante. Três em cada quatro pessoas dedicadas às atividades da vitivinicultura argentina afirmaram que se sentem esgotados ou muito esgotados.

» Conheça o vinho brasileiro mais bem pontuado do Guia Descorchados 2022. Spoiler, ele nasce em Minas Gerais!

» Vinho e Diabetes: novo estudo traz boas notícias

A pesquisa, sobre a realidade produtiva em Mendoza, perguntou aos produtores como era seu estado de ânimo em relação às suas atividades e 42,3% dos entrevistados se disseram “esgotados”, 30% afirmaram que estão “muito esgotados” e 23,5% disseram estar “entusiasmados". Carlos Iannizzotto, presidente da Coninagro e dirigente de Mendoza afirma que os dados preliminares são inquietantes e sabe de alguns motivos para isso: "Temos reclamado políticas de Estado mais fortes para o setor, seja em termos de acordos comerciais para livre comércio ou simples linhas de financiamento para pequenos produtores, mas a falta disso pesa em quem produz", afirmou.

Segundo a Coninagro, 9 entre 10 pequenos produtores da cadeia vitivinícola não têm acesso a financiamentos e os resultados muito positivos das exportações do ano passado deixaram de fora milhares de pequenos e médio produtores. "30% dos vinhos produzidos na Argentina vem de cooperativas. É impressionante que a vitivinicultura tenha conseguido se desenvolver e crescer como aconteceu no ano passado, com muito pouco apoio do Estado.

Queremos que toda a cadeia produtiva possa se sentir vencedora nessas conquistas e não apenas as grandes empresas, por isso trabalhamos para que não existam excluídos", explica Carlos Iannizzotto. Durante a Fiesta de la Vendimia, que aconteceu no final de semana passado, o presidente da Coninagro pediu ao ministro da Agricultura, Julián Dominguez, que o Estado apoie a produção de Mendoza e que a gestão de recursos seja público-privada, para que os fundos cheguem também aos pequenos produtores.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 12/03/2022, às 10h00


Mais Mundovino