Lista

Os grandes rótulos de Vinho do Porto

Lista especial para conhecer melhor os sabores da região


Portugal é um dos principais países produtores de vinho na Europa. Nos últimos 50 anos, o Vinho do Porto produziu inúmeros rótulos célebres. Preparamos uma seleção com Portos Vintage dessas grandes safras. Confira!

Leia mais:

A história do vinho do Porto

O melhor do Vinho do Porto

Como ler rótulos de vinhos portugueses?

1970

AD 92 pontos

KROHN VINTAGE PORT 1970

Wiese & Krohn, Douro, Portugal (World Wine - não disponível). Apesar de delicioso e muito gostoso de beber, essa garrafa mostrou-se um pouco cansada e com alguns sinais de evolução, apresentando mais características de um tawny que de um vintage. Tem ótimo equilíbrio entre doçura e acidez, com final longo e cremoso, cheio de frutos secos. Álcool 21%. EM

1975

AD 93 pontos

CROFT VINTAGE PORT 1975

Croft, Douro, Portugal (La Pastina - não disponível). Começa com um toque de cânfora que não está no 1970, nem em nenhum dos anteriores (esta vertical teve vinhos desde 1945). Claramente a picância da acidez tem um perfil diferente, com especiarias doces complementando o conjunto. Mais doce no fim de boca. CB

1977

AD 91 pontos

CROFT VINTAGE PORT 1977

Croft, Douro, Portugal (La Pastina - não disponível). Mostra menos fruta e curiosamente menos acidez também. Um belo vinho, mas perde em preferência quando comparado aos anos anteriores. Mantém-se jovem, mas carece de exuberância. A curva de fruta cedeu antes dos demais. CB

1985

AD 96 pontos

TAYLOR’S VINTAGE PORT 1985

Taylor’s, Douro, Portugal (Qualimpor - Não disponível). Seguramente entre as melhores, senão a melhor safra da década de 1980 para o estilo Vintage. Mostra deliciosos aromas de frutas vermelhas e negras maduras e ao licor, permeados por notas florais, minerais e especiadas, além de toques tostados, defumados, de frutos secos e de chocolate. No palato, mostra-se intenso, vivo e suculento, tudo envolto por gostosa acidez e ótima textura de taninos, terminando cheio e longo, com toques de cerejas maduras e em calda. Álcool 20%. EM

1994

AD 95 pontos

FONSECA VINTAGE PORT 1994

Fonseca, Douro, Portugal (Decanter - não disponível). Chama a atenção pela sutileza e elegância. Está muito jovem, mesmo tendo mais de 20 anos. Equilibrado, frutado e muito fino. Para aqueles que gostam de Portos Tawny. Sem dúvida, um grande vinho, mas que precisa de uns bons 30 anos para mostrar todo o seu potencial e fazer jus à sua fama de estar entre os melhores Vintage produzidos em todos os tempos. EM

1997

AD 94 pontos

DOW’S VINTAGE PORT 1997

Dow’s, Douro,Portugal (Épice - não disponível). Apresenta cor vermelho-rubi mais fechado, com sutis reflexos acastanhados. Os aromas lembram ameixas, cassis e cerejas maduras, bem como notas florais, medicinais e de ervas mais frescas, além de toques de alcaçuz. No mesmo estilo do 1985, porém mais acessível, mesmo sendo mais novo. EM 2000

AD 92 pontos

KROHN PORTO VINTAGE QUINTA DO RETIRO NOVO 2000

Wiese & Krohn, Douro, Portugal (World Wine - não disponível). Fechado no primeiro momento, depois apareceram aromas de ameixas e cerejas, seguidos de notas florais e de especiarias doces, que se confirmam deliciosamente na boca. Apesar de ainda muito jovem, tem ótima textura, complexidade e final longo, com toques minerais. Intenso, cativante e gostoso, super frutado e com muitos anos pela frente. Álcool 20%. EM

2003

AD 94 pontos

TAYLOR’S VINTAGE PORT 2003

Taylor’s, Douro, Portugal (Qualimpor R$ 1.175). Repleto de notas de violeta que escoltam as frutas negras como cassis e ameixas. Vivo, tenso e acessível, tem ótima textura de taninos, gostosa acidez e final persistente, com toques minerais e de ervas. O que estava mais pronto para beber entre os vintage provados em uma vertical. Álcool 20%. EM

2007

AD 97 pontos

TAYLOR’S VINTAGE PORT 2007

Taylor’s, Douro, Portugal (Qualimpor R$ 1.175). Mostra aromas de frutas vermelhas e negras maduras, quase em compota, bem como notas pronunciadas de especiarias doces, além de toques florais, minerais, tostados, de alcaçuz e de tabaco. Frutado, estruturado e intenso, chama atenção pela deliciosa acidez, pela textura quase granulada de taninos e pelo final suculento, cheio e longo, lembrando ameixas e chocolate. Álcool 20%. EM 2011

AD 98 pontos

TAYLOR’S VINTAGE PORT 2011

Taylor’s, Douro, Portugal (Qualimpor R$ 1.291). Provado pela primeira vez no primeiro semestre de 2016, quando conferimos 96 pontos, pareceu ainda melhor em junho de 2017, apresentando mais tensão, precisão e elegância. Aromas exuberantes de frutas vermelhas e negras envoltas por pronunciadas notas florais, tostadas e de especiarias doces, além de toques de tabaco e de chocolate. Chama atenção pelo equilíbrio do conjunto, mesmo estando tão jovem. Álcool 20%. EM

2016

AD 97 pontos

TAYLOR’S VINTAGE PORT 2016

Taylor’s, Douro, Portugal (Qualimpor R$ 1.500). Muito jovem ainda. Exuberante, untuoso e opulento, mostra cassis e ameixas em profusão, acompanhados de notas florais e de especiarias doces. Nítido e muito preciso, lembra o 2007 quando jovem, mas oferecendo mais profundidade e persistência. Tem tudo para ficar muito melhor nos próximos anos. EM

Veja também:

As classificações do vinho do Porto

Arnaldo Grizzo
Da redação

Publicado em 2 de Dezembro de 2019 às 16:00


Notícias Vinho do Porto vinho português

Artigo publicado nesta revista

Gran Reserva

Revista ADEGA 163 · Maio/2019 · Gran Reserva

Conheça os Grandes Vinhos de Rioja + Seleção com ícones