Velocidade & Vinho

Primeira edição da Wine Run no Nordeste é um sucesso e pode render novos planos para 2014

Meia Maratona do Vinho reúne 800 corredores na Bahia e possibilidade de evento ter terceira etapa, agora no Sudeste, é grande para a próxima temporada


Casa Nova (Bahia) – No último sábado, dia 16, foi realizada a Wine Run, a meia maratona brasileira do vinho, disputada pela primeira vez na região Nordeste. A prova, inédita entre os parreirais da região do Vale do São Francisco, teve largada na Fazenda Fortaleza (Grand Valle), às margens do lago de Sobradinho, com o percurso todo realizado no município de Casa Nova, na Bahia. A corrida reuniu um total de 800 atletas de 16 estados em uma experiência única, harmonizando esporte, turismo e gastronomia.

Para Freddy Carvalho, gerente de marketing do evento, o elevado número de corredores é um ótimo sinal do sucesso da Wine Run na região do “Velho Chico” logo em sua primeira edição. "Nossa expectativa inicial era de 500 corredores. E chegamos a 800, o que mostra que já nascemos grandes por aqui. Destes 800, cerca de 300 são da região, ou seja, de Salvador e Recife e das cidades de Petrolina, Juazeiro e Casa Nova. Os outros 500 são de 14 estados, além de um brasileiro que veio dos EUA para aproveitar o feriado e correr. Enoturismo e esporte dão um bom casamento, como acontece no Sul, onde já promovemos duas corridas", avaliou Freddy.

Ao final, os atletas festejaram com direito a muito espumante, música e gastronomia diferenciada.

Homens

Justino Pedro da Silva conquistou o primeiro lugar na prova masculina da Wine Run

Na primeira edição, a prova nordestina conquistou os corredores, incluindo atletas de elite do Cruzeiro/MG, que fizeram questão de correr mesmo sem premiação em dinheiro ou cachê. Natural de Petrolina, Justino Pedro da Silva conquistou a vitória, seguido pelos colegas Mercio Silva Ferreira e Giomar Pereira da Silva.

O vencedor apreciou o evento e as condições o ajudaram a ficar no lugar mais alto do pódio da Wine Run. "Fiz uma prova muito boa e quero agradecer as pessoas que fizeram essa bela festa, que serve para incentivar a todos a praticar esporte. Gostei do percurso, com poucas subidas. Neste sábado até o clima ajudou (24 graus na largada). Normalmente as corridas aqui são muito quentes e para o nosso padrão estava até frio em função do vento, gostoso de correr", afirmou Justino.

Mulheres

No feminino, Mirella Saturnino de Andrade dominou de ponta a ponta e cruzou a linha de chegada em primeiro. A medalha de prata ficou com Giovana Santos Pereira, enquanto Simone Daine Aquino Alves ficou com o bronze. Natural do Recife, Mirella vibrou com a vitória em meio a um período complicado de sua carreira, em que ainda se recupera de um acidente de trânsito. “Fiquei um mês parada, pois fui atropelada quando voltava para casa de bicicleta. Mas estou bem e ainda posso melhorar meu desempenho. Fiquei muito feliz com a vitória. Pensei que minha vida tinha acabado, mas Deus me salvou e agora tenho certeza de que vou realizar meu sonho de chegar à Olimpíada", contou.

Em conjunto

A Associação Pernambucana de Atletismo (APA) foi a equipe com mais atletas no pódio entre os 10 primeiros na Wine Run. Além de Mirella, Simone, a 3ª colocada, também faz parte do time. No masculino, a mesma equipe fez o quarto, quinto, sexto e décimo tempos na corrida, além de figurar também entre as categorias dupla e trio. Bicampeão da Maratona “Maurício de Nassau”, Edson Amaro subiu ao lugar mais alto do pódio na dupla masculina.

Classificação:

Masculino
1- Justino Pedro da Silva - 1h08min30
2- Mercio Silva Ferreira - 1h08min57
3- Giomar Pereira da Silva - 1h11min35

Feminino
1- Mirella Saturnino de Andrade - 1h22min40
2- Giovana Santos Pereira - 1h24min50
3- Simone Daine Aquino Alves - 1h25min32

Promessa de mais
Após a primeira edição da Wine Run no Nordeste, Freddy Carvalho aposta no crescimento de seu evento. "O Brasil tem muitos amantes do vinho. O mercado de fermentados, vinho, espumante e cerveja movimenta R$ 6 bilhões por ano no País. Ou seja, é um mercado forte. E os corredores de rua também representam uma grande fatia de consumidores que movimentam R$ 3 bilhões. São 6 milhões de atletas e pelo menos 1 milhão, alia o turismo ao esporte. Os destinos precisam ser atraentes. No Vale do São Francisco a união foi perfeita", crê o gerente.

Por sua vez, Eurico Benedetti, proprietário da Vinícola Miolo no Nordeste, também se mostrou satisfeito com os resultados positivos do evento. "É um evento excepcional. Divulga não só a região e a minha vinícola, mas o município e, por extensão, o estado. Saúde e esporte têm a ver com o bem-estar. Com certeza, o vinho é um atrativo a mais, os atletas passaram no meio dos parreirais e isso deixa a corrida com mais glamour", opinou.

Com tamanha repercussão, as chances da organização incluir mais uma etapa da Wine Run em 2014 são enormes. Vale lembrar que, além do sertão baiano, outra edição da corrida foi sediada na Serra Gaúcha (entre Garibaldi e Bento Gonçalves) em maio. E o novo alvo, segundo Carvalho, seria o Sudeste, mais precisamente em Minas Gerais. "Para o próximo ano, em termos de Nordeste, o projeto é integrar a região. Assim, faremos um ano na Bahia, como este, em Casa Nova, e outro em Pernambuco, em Lagoa Grande. Um na fazenda da Miolo e outra na Rio Sol. Mas o ideal seria termos também um evento no Sudeste. A região de Poços de Caldas, em Minas Gerais, nos interessa e espero que possamos promover uma Wine Run mineira".

Com realização da Zenith Marketing e da Revista ADEGA, a Wine Run 2013 foi patrocinada pela Caixa Econômica Federal e contou com o apoio das vinícolas Miolo e Rio Sol, Prefeitura de Casa Nova/BA, Prefeitura de Juazeiro/BA, Prefeitura de Lagoa Grande/PE, Fazenda Fortaleza, APA, Adega do Corpo, Quality Petrolina e Pizzato.

Mais informações no site oficial, www.winerun.com.br e na fanpage da Wine Run Brasil.

Da redação

Publicado em 18 de Novembro de 2013 às 18:11


Notícias Wine Run corrida maratona Nordeste festa classificação masculino feminino São Francisco