Revista ADEGA
Busca

Vinho - 22.Jun - Mercado

Reino Unido não é mais número um no mercado de vinhos


Divulgação
O Reino Unido deixou de ser prioridade para produtores de vinho
O comércio de vinho no Reino Unido precisa encarar o fato de que não é mais o número um no mercado para muitos produtores de vinho internacionais, de acordo com Andrew Hawes, diretor da Menstzendorff.

Embora o Reino Unido se mantém como uma parte vital do mercado mundial de vinho, não se pode considerar que todo produtor de vinho quer vender vinhos lá, disse Hawes.

Falando hoje na Vinexpo, em Bordeaux, Hawes disse que o seu papel no evento era explicar o portfólio de fornecedores da Menstzendorff, a dinâmica no mercado inglês e maneiras melhores de trabalhar lá.

Ele disse ainda que esse mercado está agora polarizado em três setores diferentes: o mercado nacional e suas múltiplas contas, o atacado regional e o mercado independente, e o comércio em restaurantes do Reino Unido, especialmente em Londres.

Como consequência, Menstzendorff assumiu vendas mais pessoas nas três áreas-chave, incluindo um novo time dedicado a servir a cena de restaurantes premium em Londres.

"Por uma geração nós nos ficamos acostumados com o Reino Unido sendo o número um no mercado, mas agora há diversos mercados emergindo e outras oportunidades para os produtores. Nosso próprio mercado está evoluindo dramaticamente", disse Hawes.

"Há atualmente áreas mais lucrativas aparecendo, como o setor independente, ao passo que o mercado de volume principal se tornou cada vez mais difícil".

Mais notícias sobre vinhos...

+ Coréia do Sul pode viver segundo boom de vinho

+ Festival francês de cinema em torno da cultura vitivinícola premia curta espanhol

+ Bordeaux e Borgonha também terão safra antecipada

+ Com caráter fresco e toque amadeirado, rótulo representa de forma clássica conteúdo do vinho

+ Classificação de vinhos em Saint Emilion é aprovada pelo governo francês

Redação
Publicado em 22/06/2011, às 10h08 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias