Revista ADEGA
Busca

Vinho e política

Senado chileno recebe pedido para criação da Comissão Especial do Vinho

Senadora Loreto Carvajal Ambiado apresentou projeto para dar representatividade às necessidades dos produtores chilenos no parlamento


O vinho, no Chile, corresponde a 0,5% do PIB e gera mais de 100 mil empregos diretos
O vinho, no Chile, corresponde a 0,5% do PIB e gera mais de 100 mil empregos diretos

Com o apoio de 26 parlamentares, a senadora Loreto Carvajal Ambiado, apresentou projeto para a criação de uma "Comissão Especial do Vinho" no senado chileno.

Em entrevista ela declarou que é muito importante ter na casa a representação das necessidades e problemas que ocorrem com os vinhateiros do país: "Precisamos fazer um esforço e abrir um canal de discussão sobre o que está acontecendo com milhares de hectares de vinhedos que estão sendo abandonados por conta do baixo respaldo do Estado, especialmente nas regiões VI, VII e VIII. É preciso manter as nossas videiras centenárias, colaborar com os produtores artesanais e ajudar o setor como um todo a enfrentar a crise que atravessa", declarou ela ao entregar o projeto, no último dia 23 de março.

O vinho, no Chile, corresponde a 0,5% do produto interno bruto e é um grande gerador de empregos com mais de 100.000 postos diretos, especialmente em zonas mais áridas como os extremos sul e o norte do país, onde as atividades econômicas são menores.

Existem 800 vinícolas ativas no país, que é o primeiro exportador de vinhos do Novo Mundo e o quarto exportador mundial, com uma cadeia produtiva que dá empregos a mais de 100 mil pessoas. A criação dessa comissão no senado abriria um canal para discussão e auxílio tanto das pequenas empresas e produtores artesanais, como da indústria como um todo, como uma das prioridades nacionais.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 29/03/2022, às 07h00 - Atualizado às 08h00


Mais Mundovino