Mundo Vino

Abelhas e uvas em sintonia

Vinícola chilena quer estudar e proteger abelhas nativas


 

A chilena Viña Aresti realizou um estudo para entender e proteger a bombus dahlbomii, uma espécie de abelha nativa da América do Sul. Realizada em conjunto com a Universidade Católica do Maule, a pesquisa, iniciado em outubro do ano passado, visa proteger as abelhas que estão ameaçadas de extinção, segundo a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN).

LEIA MAIS

» Abelhas são importantes na vinha?

» Morcegos combatem pragas de insetos nas vinícolas da Califórnia

Aresti tem como objetivo avaliar e aprender mais sobre a abelha como parte de um estudo realizado em três áreas em que a vinícola opera. Matías Rivera, gerente geral, disse: “Com este estudo, pretendemos agregar valor aos nossos produtos e reforçar nosso papel como um dos principais produtores de vinho no vale do Curicó, protegendo e conservando a biodiversidade das espécies vegetais e plantas, assim como as abelhas nativas”.

Como resultado das descobertas do estudo, a Aresti plantará as castas que se mostraram mais populares e visitadas pelas abelhas, a fim de preservar seu hábito. Víctor Monzón, do Departamento de Ciências Biológicas e Químicas da Universidade Católica do Maule, acrescentou: “Como as abelhas nativas são indicadores biológicos, podemos dizer que os ambientes estudados são saudáveis, pois encontramos espécies em todas as áreas de estudo”.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 12 de Outubro de 2020 às 17:00


Notícias abelhas vinho biodinâmico

Artigo publicado nesta revista