Mundo Vino

Aves silvestres podem ajudar a viticultura

A Universidade de Évora em Portugal diz que nova técnica pode diminuir o uso de produtos químicos nos vinhedos


 

A cotovia-comum, um dos pássaros estudados pela pesquisa

Um estudo feito pela Universidade de Évora em Portugal mostra que as aves silvestres podem ser grandes aliadas no combate a pragas que atacam os vinhedos.

Segundo Rui Lourenço, autor do estudo, vinhedos menores cercados de vegetação heterogênea e natural tendem a atrair diversas aves que se alimentam de pequenos répteis e diversos insetos que atacam os parreirais. “As aves insetívoras comuns nas vinhas, são as que apresentam maior potencial de controle de pragas", confirma a pesquisa.

Os pássaros estudados foram o cartaxo-comum, a cotovia-comum, a cotovia-escura, a felosa-poliglota, o rouxinol-do-mato, a toutinegra-de-cabela-preta e a poupa.

Rui Lourenço finaliza dizendo que é " inequívoco o valor que o vinho e a vinha têm para o nosso país. São muito relevantes para a economia regional em muitos países e as aves podem ser importantes aliadas da chamada 'vinecologia', integrando as práticas ecológicas na viticultura que vão de encontro à procura crescente por parte de consumidores de vinhos de qualidade e promotores da sustentabilidade ambiental”.

» Vinícola portuguesa lança nova garrafa mais “amiga do ambiente”

» Polícia Rodoviária Federal apreende mais de 5 mil garrafas de vinho

» Um bilhão de garrafas orgânicas

Em Portugal, as aves estudadas são comuns em todo o território, assim o estudo indica que a técnica pode ser implementada na maioria das regiões, evitando o uso exagerado de produtos químicos e, segundo a pesquisa, promovendo "melhores vinhos e a proteção da natureza”.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 4 de Março de 2021 às 09:45


Notícias Aves Pássaros Sustentabilidade Ecologia Orgânico Biológico Viticultura Vitivinicultura Vinho Vinhedo