Revista ADEGA
Busca

Renovada

Denominação de Origem Islas Canarias atualiza seus estatutos

Criada em 2012, a DO Islas Canárias traz uma nova dimensão para os seus vinhos


Criada em 2012, a DO Islas Canárias cobre todo o território das oito ilhas
Criada em 2012, a DO Islas Canárias cobre todo o território das oito ilhas

A Denominação de Origem Islas Canarias adotou um “pliego de condiciones” (estatutos) que traz uma nova dimensão para os vinhos dessas ilhas espanholas. Criada em 2012, a DO Islas Canárias cobre todo o território das oito ilhas localizadas ao longo da costa ocidental da África. Até então, as 10 denominações existentes regiam apenas os vinhos de determinadas áreas e ilhas. 

A DO Islas Canarias se tornou bastante importante, pois permite uma indicação de “subzona” para as ilhas de Tenerife e Fuerteventura, dando-lhes uma identidade renovada. Além disso, também estabeleceu um nível “Vino de Municipio” para mostrar vinhos produzidos em uma única cidade ou vila. 

“Estávamos trabalhando nos vários aspectos do novo pliego há um ano e meio antes de sua introdução. Foi muito importante fazer essas mudanças e permitir mais flexibilidade dentro da DO. Precisávamos que se tornasse uma base para a identidade do vinho nas ilhas”, disse Aarón Alonso, membro da equipe técnica da DO Islas Canarias. 

“Todas essas mudanças são muito importantes, mas é a introdução da produção cruzada entre as ilhas que realmente beneficiará os viticultores. Anteriormente, aqueles com vinhedos em ilhas mais distantes tinham dificuldades em encontrar lugares para vender suas uvas se não quisessem ou não pudessem abrir uma vinícola própria. Isso foi um grande problema, pois eles costumavam arrancar videiras para plantar abacates ou outras culturas e, portanto, inúmeros hectares de vinhedos foram perdidos dessa maneira. Mas agora podemos fazer vinhos a partir dessas uvas em qualquer lugar das ilhas, mantendo seu ponto de origem das ilhas, em nível DO, e dar um novo valor às nossas vinhas patrimoniais e, assim, protegê-las do desaparecimento”, aponta Francisco Borja de Mesa, diretor da Bodega el Lomo. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Redação
Publicado em 17/03/2022, às 16h00


Mais Mundovino