Revista ADEGA
Busca

Em cartaz em São Paulo, ópera Don Giovanni presta homenagem ao vinho

Uma das mais famosas óperas de Mozart traz o vinho para o palco


De 12 a 22 de setembro, o Theatro Municipal de São Paulo encena Don Giovanni, uma das mais famosas óperas de Mozart, talvez uma das mais populares de todos os tempos. Ela foi escrita pelo fenomenal compositor austríaco em 1787, com base na lenda de Don Juan, o grande conquistador de mulheres.

Nela, Mozart vai recriar um personagem boêmio clássico. Don Giovanni é o nobre que seduz donzelas com promessas de casamento, abandonando-as em seguida. Ele é um bon-vivant, apreciador da boa gastronomia. Em um trecho, por exemplo, cita-se o vinho de Marzemino, uma variedade tinta proveniente do Trento pouco usual hoje, mas famosa na época.

O vinho também será a arma de sedução desse galanteador. Em um trecho, ele canta uma das mais famosas árias relacionadas ao vinho de que se tem notícia: "Fin ch'han dal vino calda la testa" também conhecida como “Champagne ária”. Nela, ele solicita que seu criado organize uma festa convocando todas as mulheres que encontrar e sirva o vinho até que elas fiquem embriagadas (veja o vídeo ao final do texto).

Mais adiante na peça, o protagonista, indiferente aos avisos de que deveria mudar de vida, diz uma frase célebre: “Vivan le femmine, viva il buon vino, sostegno e gloria d’umanità! (Viva as mulheres, viva o bom vinho, sustento e glória da humanidade!)”. Para logo depois receber a visita de um fantasma e ser levado para o inferno.

Se você gosta de ópera e gosta de vinho. Aproveite. 

Quer saber mais sobre o papel do vinho na ópera, clique aqui.

Quer ver outros trechos de óperas em que o vinho é cantado? Clique aqui.

Redação
Publicado em 12/09/2013, às 09h00 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias