Acá

Evento na capital paulista reúne vinícolas chilenas independentes

Degustações foram divididas em três painéis de acordo com os perfis dos vinhos


O MOVI (Movimento dos Vinhateiros Independentes do Chile) promoveu, em São Paulo, um evento para divulgar os vinhos de suas 24 vinícolas associadas. A degustação foi separada em três painéis com estilos distintos: o “Novo Chile” com vinhos autorais, limpos e frescos de regiões costeiras; os “Clássicos Recarregados” com volume, fruta e equilíbrio; e o “Antigo agora é o Novo” com vinhos especiais de vinhas antigas do Maule. Durante o evento, foi possível perceber a diversidade e o foco na qualidade, demonstrando muita originalidade e personalidade dos produtores.

Confira alguns destaques:

“Novo Chile, com mais personalidade”

AD 93 pontos
TANAGRA SYRAH 2010
Villard, Casablanca, Chile (Decanter R$ 336).
Vinho muito particular, que tem bastante complexidade de aromas, como frutas frescas maduras em conjunto com notas acentuadas de giz e cal. Tem muita presença de boca, com muita estrutura e corpo, além de boa acidez, taninos bem resolvidos e bastante frescor. Longo e redondo, tem muita tensão, durando bastante no paladar. Precisa de comida, um bom cozido de carnes condimentado é uma sugestão. Álcool 14,5%. JPG

“Os clássicos recarregados”

AD 90 pontos
MONTELIG LIMITED EDITION 2009
Von Siebenthal, Aconcágua, Chile (Terramater - Não disponível).
Já no nariz lembra o Chile pelos aromas de calda de amoras e de geleia de framboesas equilibrados com toques de madeira, que lembram baunilha. No paladar, é muito cheio e redondo, com taninos macios, acidez suculenta e muita cremosidade. As notas de frutas maduras aparecem na boca, mas com muita elegância e sutileza, sem se tornar enjoativo. É longo e fica melhor se servido em temperatura mais fresca. Frango assado recheado é uma pedida. Álcool 14,5%. JPG

“O antigo agora é novo”

 AD 93 pontos
ERASMO 2007
La Reserva Caliboro, Maule, Chile (Franco-Suissa R$ 110).
Corte muito sério de Cabernet Sauvignon (60%) Merlot (25%), Cabernet Franc (10%) e Syrah (5%). Apresenta aromas evoluídos e complexos, mostrando notas florais, de couro e de cânfora. Na boca, está encontrado, tem acidez aguda e médio corpo. É delicado e integrado, com taninos sutis, muito frescor e intensidade de sabores, que garantem persistência longa. Álcool 14,4%. JPG

 

LEIA MAIS
Marca de vinho arrecada fundos para salvar gorilas da extinção
Vinícola perde 250 mil litros de vinho
Vinho ecológico tem sabor melhor do que o convencional?

Da redação

Publicado em 4 de Novembro de 2016 às 16:49


Notícias