Revista ADEGA
Busca

Mercado

Exportações portuguesas de vinho têm o melhor resultado em vinte anos

Até agosto foram exportados mais de 580 milhões de euros, ou 66,8 milhões a mais que 2020


Exportação recorde de vinhos portugueses em 2021

Vinhos portugueses devem chegar a marca de um bilhão em exportações em 2022

Os produtores portugueses estão tendo um 2021 para comemorar. Os números até agosto mostram que a taxa de crescimento nas exportações são as maiores desde 2000.

» Daqui para fora, exportação de vinho brasileiro bate recorde

São mais de 215 milhões de litros exportados no valor de 581,3 milhões de euros. Um crescimento de 8,6% em volume e de 12,99% em valor, ou 66,8 milhões de euros, em relação a 2020. O preço médio também subiu registrando 2,70 euros por litro, um acréscimo de 4,04% em relação ao ano anterior.

 "O crescimento do preço médio mostra-nos que o setor procura tornar-se cada vez mais sustentável do ponto de vista económico, não vendendo os seus vinhos a qualquer custo", diz o Presidente da ViniPortugal, Frederico Falcão.

Os maiores crescimentos registrados foram para países fora da União Europeia com destaque para os Estados Unidos e o Brasil. Por aqui compramos 29,37% a mais do que 2020 e aumentamos nossos gastos em 26,77%, com compras totais de 17,4 milhões de litros e valor de 46,7 milhões de euros.

Sala de degustações Wine of Portugal. Crédito Wine Tourism in Portugal

Em 2021, Portugal já exportou mais de 215 milhões de litros de vinho

Apesar do aumento extracomunitário, é na Europa que está o maior comprador de vinho português. A França segue no topo da tabela, principalmente pela compra de Vinho do Porto.

Este aliás é o estilo que reina entre as denominações portuguesas. O Vinho do Porto já passou os números pré-pandemia com exportações que ultrapassam os 180 milhões de euros. A segunda DO mais exportada é Vinho Verde, seguida de Douro e Alentejo.

Os números mostram que a meta portuguesa de alcançar um bilhão de euros em exportações, estipulada para ser alcançada em 2023, pode ser batida já em 2022. "A menos que haja uma grande reviravolta no próximo ano, e que nada faz crer que possa acontecer, vamos claramente atingir o um bilhão de euros de exportações mais cedo que o previsto”, destaca Frederico Falcão.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Assine ADEGA

André De Fraia
Publicado em 21/10/2021, às 08h00


Mais Mercado