Geladeira pode prolongar vida útil de espumantes

Estudo contraria crença geral e mostra que espumantes armazenados a temperaturas mais baixas do que as das adegas convencionais têm maior durabilidade


Champagne velho

Temperaturas mais baixas podem garantir melhor conservação dos espumantes

Um estudo publicado American Chemical Society’s Journal of Agricultural and Food Chemistry afirma que temperaturas mais baixas podem prolongar a vida útil dos os espumantes e diminuir a probabilidade de formação do composto responsável pelo escurecimento da bebida, conhecido como 5-HMF.

O composto, conhecido cientificamente como Hidroximetilfurfural, funciona como um indicador de aquecimento, proveniente da transformação dos monossacarídeos como frutose e glicose. O 5-HMF pode ter seu processo de evolução acelerado em virtude do calor, da mudança de Ph e do envelhecimento de alguns alimentos e bebidas.

Por essa razão, a descoberta científica vai contra as normas de armazenamento de bebidas espumantes, que diz que as mesmas devem ser guardadas em ambientes como porões e adegas a 16°C. A pesquisa sugere que as bebidas sejam estocadas em geladeiras com temperaturas a 4°C.

O estudo analisou os níveis de Hidroximetilfurfural em várias garrafas de espumantes armazenados a mais de dois anos em adegas, geladeiras e ambientes abertos. O resultado, como citado antes, foi a constatação de que os espumantes armazenados em geladeiras e frigoríficos inibiram o desenvolvimento do 5-HMF, e consequententemente,  ampliaram sua durabilidade mantendo o frescor.

Da redação

Publicado em 20 de Fevereiro de 2014 às 08:01


Notícias geladeira espumante