Mundovino

Grupo quer mudar nome da uva austríaca Zweigelt por associação ao nazismo

O cientetista Friedrich Zweigelt que dá nome a uva, supostamente mantinha relações próximas com o partido nazista


Zweigelt, uma das variedades de uva mais plantadas da Áustria, deve seu nome a Friedrich Zweigelt, o homem que a criou. Além de ser um cientista, Zweigelt supostamente mantinha laços estreitos com o partido nazista. Ele cultivou Blaufränkisch e St. Laurent para criar uma uva de composição genética superior. Sua variedade era originalmente chamada de Rotburger, até que seu nome foi mudado em 1975 para homenagear seu criador, que morreu em 1964.

Mas, recentemente, um grupo de artistas do Institute Without Direct Characteristics (IODE) tem feito campanha para que o nome seja alterado. “A indústria do vinho austríaco manteve silêncio como nenhum outro ramo da indústria sobre o legado do nazismo”, acusa o manifesto do site da IODE. O grupo sugere que a casta seja chamada de Blauer Montag (“Segundafeira azul) uma referência aos sentimentos que se experimentam depois de um fim de semana de bebedeira. Segundo a IODE, dois viticultores, Friedl Umschaid, da região norte de Weinviertel, e Maximillian Brustbauer, da região de Wachau, concordaram em comercializar seus vinhos com o nome Blauer Montag. Além disso, Österreich Wein Marketing, a organização oficial de marketing de vinhos da Áustria, teria concordado em considerar uma mudança de nome, enquanto se aguarda mais pesquisas sobre a história de Zweigelt com o partido nazista.

Veja também:

+ Os melhores rótulos de Zweigelt no Melhor Vinho

+ Austríaco é preso por manter coleção de vinhos com referências nazistas

Da redação

Publicado em 16 de Fevereiro de 2019 às 17:00


Notícias Vinho nazista Zweigelt Uva Zweigelt Institute Without Direct Characteristics Friedrich Zweigelt Nazismo

Artigo publicado nesta revista

Cult Wine Da Toscana

Revista ADEGA 159 · Janeiro/2019 · Cult Wine Da Toscana

Caberlot, História e Degustação Exclusiva