Escola do vinho

O blend de Champagne, conheça a história

Talvez seja aqui que os cortes atinjam seu ponto culminante


 

Vinhedos na região de Champagne na França

Apesar da região de Bordeaux ser mundialmente conhecida pelos seus blends, Champagne talvez seja onde essa arte de criar mesclas atinja seu ponto culminante. Aqui há apenas três uvas (na verdade há outras quatro variedades autorizadas, mas sua produção é ínfima): Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier. E com somente essa tríade, os champenois são capazes de criar uma infinidade de misturas e sabores.

» Blend, corte ou mistura. Saiba tudo sobre esta técnica

» Por que misturar? Entenda como nasceram os blends

» Técnica ou inspiração? Como são criados os blends?

Em Champagne o que conta não é apenas a proporção de cada uma das castas, definida obviamente pelo estilo de cada casa, mas também a mescla dos famosos vinhos de reserva, porções que são separadas de todas as safras para se misturarem com safras futuras e fazer com que os sabores do Champagne se mantenham quase que inalterados, ano após ano. 

Um chef de cave precisa ser capaz de mesclar uma quantidade significativa tanto de vinhos da safra corrente como de vinhos de safras antigas para criar uma única cuvée. Para isso, são necessários anos de experiência. Além disso, é preciso entender como cada uma das variedades, vindas de diversos terroirs, contribuem com o sabor. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 10 de Março de 2021 às 19:00


Escola do vinho Blend Corte Mistura Vinho História Escolda do vinho Champagne