Escola do vinho

Como preservar o vinho depois de aberto, diminuindo os efeitos da oxidação


Como conservar o vinho para que o processo natural de oxidação não o estrague

O grão da uva vira suco, o suco vira vinho, o vinho vira vinagre. A natureza é mesmo assim 

Mas existem algumas maneiras de preservar o vinho por mais tempo e conservar aquela garrafa que foi aberta e não inteiramente bebida, para que o processo natural de oxidação não estrague o vinho entre um consumo e outro.

Antes de mais nada, é possível dizer que uma parte dos vinhos de consumo mais fácil (vinhos mais jovens, com menos madeira, em geral varietais do Novo Mundo) podem suportar até um dia na porta da geladeira com a mesma rolha que foi tirada dele, sem praticamente nenhum problema.

Isto acontece porque a baixa temperatura desacelera o processo de oxidação e impede que a bactéria acética – que transforma o vinho em vinagre – se desenvolva. 

Já os vinhos que têm mais estrutura, mais corpo, amadurecimento em madeira e muitas vezes mais idade necessitam de cuidados. O mesmo se pode dizer dos brancos e espumantes, ainda mais delicados.

Para conservar melhor todos os vinhos (mesmo os jovens) e não correr riscos desnecessários, é essencial ter um equipamento que hoje, felizmente, tem o custo muito baixo e é bem fácil de encontrar.

Esse ponto é bastante importante: o conhecimento que adquirimos sobre o vinho garante que apenas arrolhar o vinho e colocar na geladeira pode, sim, comprometer a bebida.

O "salva-vinho" é essencial para guardar o vinho para depois

 

Conhecido como "salva-vinho", é composto por um jogo de rolhas de borracha e uma bomba que, quando encaixada na rolha, opera por sucção retirando o ar que ocupou o espaço vazio na garrafa.

Dessa forma, o processo de oxidação é mais lento - não é possível pará-lo completamente - e o vinho poderá ficar na porta de sua geladeira por alguns dias (dois dias, ao menos, para os brancos e até quatro dias para a maioria dos tintos).

Os espumantes, no entanto, precisam de um processo diferente. O gás carbônico formado durante a segunda fermentação precisa ser preservado na garrafa, para que o líquido mantenha sua vivacidade.

Assim, a bomba de sucção do “salva vinho” não é usada, mas sim uma rolha de metal com proteção de silicone, capaz de manter e suportar a pressão desse vinho.

Com o uso correto dessa rolha, o espumante pode permanecer na geladeira por mais dois dias, pelo menos – embora para os bons bebedores seja quase impossível pensar que um espumante possa ser aberto e não bebido totalmente.

» Qual é a taça que devo escolher? Há um modelo para cada tipo de vinho

» Você sabia que não é a beleza que determina a filtragem do vinho?

» Estilos de vinho: entre num mundo que vai além dos tintos, brancos, rosés e doces

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 23 de Abril de 2021 às 11:00


Escola do vinho Conservar vinho aberto Vinho aberto Como guardar vinho Vinho Oxidação Armazenar após aberto