Almanaque do Vinho

Como conservar o vinho depois de aberto?

Dicas de como manter o bom vinho de hoje para que ele esteja tão bom ou melhor amanhã


Provar o vinho no dia seguinte é uma experiência de percepção e você pode ter surpresas agradáveis

O grão da uva vira suco, o suco vira vinho, o vinho vira vinagre. A natureza é mesmo assim. Desde a ação das leveduras que transformam o açúcar de cada grão de uva em álcool e gás carbônico, até a ação do oxigênio - que num período prolongado termina por transformá-lo (através da ação de uma bactéria) em ácido acético (vinagre) -, tudo é um processo absolutamente natural.

Mas existem algumas maneiras de preservar o vinho por mais tempo e elas começam já na vinícola, com rolhas de boa qualidade - nesse ponto as rolhas sintéticas levam vantagem sobre as de cortiça, pois eliminam quase totalmente o risco de contaminação - e a utilização do gás SO2, que é um conservante natural adicionado aos vinhos há centenas de anos.

Veja também:

Dicas para armazenar seu vinho

Qual o tempo ideal para guardar um vinho?

Quanto tempo dura o vinho em uma garrafa aberta? 

Guardar garrafa vinho aberta

[Colocar Alt]

Vinhos jovens podem aguentar até um dia na geladeira com a mesma rolha

Para nós consumidores, no entanto, o que interessa é como conservar aquela garrafa que foi aberta e não inteiramente bebida, para que o processo natural de oxidação não estrague o vinho entre um consumo e outro.

Antes de mais nada, é possível dizer que uma parte dos vinhos de consumo mais fácil (vinhos mais jovens, com menos madeira, em geral varietais do Novo Mundo) podem suportar até um dia na porta da geladeira com a mesma rolha que foi tirada dele, sem praticamente nenhum problema, uma vez que a baixa temperatura desacelera o processo de oxidação e impede que a bactéria acética se desenvolva. 

Já os vinhos que têm mais estrutura, mais corpo, amadurecimento em madeira e muitas vezes mais idade, esses sim necessitam de cuidados. O mesmo se pode dizer dos brancos e espumantes, ainda mais delicados.

Para conservar melhor todos os vinhos (mesmo os jovens) e não correr riscos desnecessários, é essencial ter um equipamento que é hoje, felizmente, muito fácil de encontrar. Conhecido como "salva-vinho" ou "vacuvin", é composto por um jogo de rolhas de borracha e uma bomba que, quando encaixada na rolha, opera por sucção retirando o ar que ocupou o espaço vazio na garrafa.

Dessa forma o, processo de oxidação é mais lento - não é possível pará-lo completamente - e o vinho poderá ficar na porta de sua geladeira por alguns dias (dois dias ao menos para os brancos e até quatro dias para a maioria dos tintos).

Os espumantes, no entanto, precisam de um processo diferente, pois o gás carbônico formado durante a segunda fermentação precisa ser preservado na garrafa, para que o líquido mantenha sua vivacidade. Assim, a bomba de sucção não é usada, mas sim uma rolha de metal com proteção de silicone, capaz de manter e suportar a pressão desse vinho. Com o uso correto dessa rolha, o espumante pode permanecer na geladeira por mais dois dias, pelo menos - embora para os bons bebedores seja quase impossível pensar que um espumante possa ser aberto e não bebido totalmente.

Veja também:

Aprenda mais sobre o mundo do vinho

Como escolher sua primeira adega para vinhos?

Qual é o melhor tipo de rolha para garrafa de vinho?

Sílvia Mascella Rosa

Publicado em 21 de Julho de 2019 às 15:30


Notícias conservar vinho aberto vinho aberto como guardar vinho guia do vinho aprenda sobre vinho