Mundovino

Polícia britânica investiga fraudes de vinhos

O grupo Action Fraud investiga quem já foi vítima de fraudes de vinho para que não caiam em novos golpes


 

Segundo a polícia britânica, vítimas de golpes de vinhos estão cada vez mais sendo novamente visadas por fraudadores, que obtêm suas informações pessoais e depois se oferecem para recuperar seus prejuízos anteriores. O Action Fraud, um serviço da polícia de Londres, trabalhando em conjunto com o Bureau Nacional de Inteligência de Fraude (NFIB), declarou que houve um aumento nos relatórios dessa natureza nos últimos meses.

Entre 1 de junho de 2018 e 31 de dezembro de 2018, houve 22 denúncias desse crime, com as vítimas perdendo um total de £ 97.914. Antigas vítimas de fraudes do vinho, que foram enganadas por golpistas há quatro e seis anos, agora estão sendo atacadas novamente por indivíduos que afirmam que podem revender seus vinhos em troca de um seguro ou taxa de envio. Essas vítimas enviaram cerca de £ 2.000, em média, para uma conta de terceiros através de uma transferência bancária.

Leia também:

+ O maior caso de falsificação do mundo

+ Dicas para não comprar vinhos falsificados

A Action Fraud afirma que os fraudadores estão obtendo informações sobre companhias de vinho liquidadas e seus diretores em fóruns e informações on-line divulgadas na imprensa. Nenhuma das vítimas conseguiu recuperar o pagamento inicial, enquanto alguns perderam mais dinheiro depois de pagar uma “taxa de recuperação antecipada”.

A diretora da Action Fraud, Pauline Smith, disse: “O fato de fraudadores estarem se aproveitando de vítimas anteriores de fraude é desprezível. Se você for contatado por um indivíduo que sabe muito sobre o dinheiro que você perdeu, mas deseja uma taxa primeiro, é essencial que você interrompa toda a correspondência imediatamente. Se você acha que foi vítima de fraude, denuncie imediatamente”.

Da redação

Publicado em 11 de Abril de 2019 às 15:00


Notícias Fraude Fraude de vinho Vinho falso Polícia britânica investiga fraude Vinho britânico Action Fraud Bureau Nacional de Inteligên

Artigo publicado nesta revista