Revista ADEGA
Busca

Leilão real em prol da medicina

Príncipe Robert de Luxemburgo arrasa meta e vende sua adega pessoal por preço surpreendente

Sua Alteza Real, o Príncipe Robert de Luxemburgo, CEO e presidente Domaine Clarence Dillon, vendeu sua adega em apoio à Fundação PolG


Adega pessoal do Príncipe Robert de Luxemburgo
Adega pessoal do Príncipe Robert de Luxemburgo

O Príncipe Robert de Luxemburgo, CEO do império Domaine Clarence Dillon, proprietário de vinícolas como Château Haut-Brion, Château La Mission Haut-Brion, Château Quintus e Clarendelle, promoveu um leilão da sua adega pessoal em prol da Fundação PolG.

A venda havia sido estimada entre US$ 2,8 milhões e US$ 4 milhões, porém o total arrecadado acabou arrasando a meta: US$ 6.238.500.

“Em nome de toda a comunidade de doenças mitocondriais, minha família e a Fundação PolG, quero agradecer a todos os licitantes por nos fornecerem um copo que não está apenas meio cheio, mas agora cheio de esperança e oportunidade” disse o Príncipe ao final do leilão.

“Celebraremos este dia incrível com pesquisa, pois pavimentamos um caminho sólido para encontrar uma cura para o PolG. Estamos agora firmemente no caminho para curar esta doença de entrada que, estou confiante, nos levará a muitos outros avanços.”

Príncipe Robert de Luxemburgo arrasa meta e vende sua adega pessoal por preço surpreendente
O Primum Familiae Vini Haute Couture Case foi vendido por US$ 237.500

A Fundação PolG apoia a pesquisa médica para encontrar uma cura para condições relacionadas a distúrbios mitocondriais – uma doença genética faz com que o corpo pare de funcionar adequadamente.

Os principais lotes incluíam um Primum Familiae Vini Haute Couture Case foi vendido por US$ 237.500; um Domaine Clarence Dillon Console e Château Haut Brion, projetado e encomendado pelo príncipe Robert, para celebrar as primeiras oito décadas da presença da família Dillon no Château Haut-Brion, vendido por US$ 112.500; e uma garrafa Jeroboão do Châteaux Haut Brion 1926, vendido por US$ 87.500.

“Minha adega cheia foi substituída por um coração cheio”, finalizou o  príncipe Robert de Luxemburgo.

André De Fraia
Publicado em 24/05/2022, às 12h10


Mais Mundovino