MundoVino

Representantes de Bordeaux comemoram prisão de fraudadores

Rótulos de Bordeaux e Médoc eram falsificados na China


O Conseil Interprofessionnel du Vin de Bordeaux (CIVB), órgão que representa mais de 7 mil produtores em Bordeaux, venceu um caso histórico contra falsificadores. O caso, julgado em julho, é o mais recente sucesso na luta de Bordeaux contra os fraudadores de vinho na China, que se tornou seu maior e mais lucrativo mercado, abrigando 40% das exportações anuais em volume.

De acordo com Thomas Jullien, representante do CIVB na China, o falsificador está baseado na principal região produtora de vinho do país, em Penglai, na península de Shandong, e produz vinhos falsos com os rótulos de Bordeaux e Médoc. Ele foi condenado a dois anos de prisão. “Para nós, isso é um forte sinal de que, nessa área, as autoridades locais levam a sério a fiscalização.

Para nós, é importante, Penglai é uma área que também ambiciona a produção de vinho. Para proteger o nome de Penglai, eles precisam garantir que não tenham maus atores na área”, disse Jullien. A vitória vem logo após a outra batalha legal do conselho em Xangai em dezembro do ano passado, quando três falsificadores foram condenados e multados em mais de US$ 145.000. “Este é o primeiro caso. É o primeiro caso de denominação de origem na China, então estabelece um precedente”, falou Jullien.

Jullien revelou que, desde 2011, além do registro de marcas, o conselho tem treinado policiais, autoridades alfandegárias e autoridades da indústria e do comércio em rótulos de vinhos relacionados a denominações de origem. Ainda há casos em andamento em que a CIVB está tentando invalidar ou cancelar direitos de marca registrada por alguns “posseiros de marca”.

Leia mais sobre Bordeaux

Da redação

Publicado em 19 de Novembro de 2018 às 17:00


Notícias Vinho falso Falsificação de vinhos Bordeaux Médoc Vinho chinês

Artigo publicado nesta revista

"OS OUTROS" DE BORDEAUX

Revista ADEGA 155 · Setembro/2018 · "OS OUTROS" DE BORDEAUX

10 produtores que você precisa conhecer fora da lista de 1855