MundoVino

Segundo dados da Organização Internacional da Vinha e do Vinho produção de 2017 foi a mais baixa em 60 anos

Indústria da bebida sofreu recorde negativo no ano passado


Parece que os diversos problemas enfrentados em várias regiões vitivinícolas do mundo em 2017 – incêndios, geadas, chuvas torrenciais, ondas de calor etc. – realmente tiveram o impacto negativo que se esperava. De acordo com dados divulgados pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), a produção mundial de vinhos caiu para 250 milhões de hectolitros em 2017, o menor número em 60 anos.

Apenas em 1957 a produção foi menor, com 173,8 milhões de hectolitros. Em comparação com 2016, a safra representou uma queda de 8,6%. Em toda a Europa, a produção caiu 14,6%. No entanto, este número foi um pouco melhor do que a estimativa inicial fornecida pela OIV em outubro, quando esperava-se uma produção de 246,7 milhões de hectolitros em 2017. Na história recente, o menor nível registrado havia sido em 2012, quando a produção ficou em 258 milhões de hectolitros.

Apesar da queda, a Itália manteve sua posição de maior produtor mundial, com 42,5 milhões de hectolitros, seguida pela França (36,7 milhões) e pela Espanha (32,1 milhões).

A produção de vinho evoluiu de diferentes maneiras em diferentes países. Enquanto a produção da Argentina (11,8 mhl) e do Brasil (3,4 mhl) cresceu em relação a 2016, recuperando seus valores médios, a produção chilena registrou queda pelo segundo ano consecutivo, atingindo apenas 9,5 mhl.

Já em relação ao comércio mundial, a OIV revelou um “saldo positivo”, com volumes em 108 milhões de hectolitros (aumento de 3,4% em relação a 2016) e valor em € 30 bilhões (acréscimo de 4,8%). Este nível de comércio está ligado especialmente ao crescimento das exportações de espumantes – 11,2% em volume e 8,9% em valor em comparação com 2016.

CONSUMO E VINHEDOS

Segundo a OIV, 243 milhões de hectolitros de vinhos foram consumidos em 2017. Com 32,6 mhl consumidos, os Estados Unidos confirmaram sua posição como o maior consumidor global (desde 2011), seguido pela França (27 mhl), Itália (22,6 mhl), Alemanha (20,2 mhl) e China (17,9 mhl). Já em relação à área de vinhedos no planeta, a OIV informou que o tamanho hoje é de 7,6 milhões de hectares, número estável nos últimos anos. A área de vinhedos da Espanha caiu em 8 mil hectares, mas, apesar disso, o país continua sendo o líder com quase 1 milhão de hectares, à frente da China (0,87 mha) e da França (0,79 mha).

Da redação

Publicado em 17 de Outubro de 2018 às 15:00


Notícias Indústria do vinho Queda de produção Produção de vinho 2017

Artigo publicado nesta revista