Perfil

Susana Balbo: a primeira dama do vinho argentino

A história de Susana Balbo, um dos personagens mais emblemáticos do cenário vitivinícola da Argentina


É provável que, ao olhar todo o complexo que hoje é a Susana Balbo Wines, com suas modernas instalações, sólida estrutura de hospitalidade e turismo, compromisso com sustentabilidade e projetos sociais e, principalmente, com o reconhecimento da qualidade de seus vinhos atestada pelos principais focos consumidores do mundo, não se imagine que tudo começou, décadas atrás, pelas mãos de uma única pessoa, aliás, de uma forte mulher.

Desde muito cedo, Susana Balbo deu sinais de que havia nascido para grandes feitos. Vinda de uma família tradicional da Argentina, ainda jovem decidiu que queria deixar Mendoza para estudar física nuclear. A inusitada escolha – contrária a todos os padrões da época e ao que se esperava de uma mulher de seu perfil social – não foi apoiada por seus pais, que a proibiram de seguir para Bariloche. Assim, inquieta, resolveu se envolver nos negócios da família, que já produzia vinhos, e acabou sendo a primeira mulher a se formar em enologia no país, em 1981.

[Colocar Alt]

A Susana Balbo Wines até pouco tempo atrás era chamada de Dominio del Plata

Com o diploma na mão e muita determinação, nada mais a conteve. Susana seguiu para o norte, mais precisamente Cafayate, para trabalhar na vinícola Michel Torino, onde foi responsável por colocar a casta Torrontés no mapa do vinho argentino. Depois, ainda trabalhou em grandes vinícolas como a Catena Zapata, sem contar as inúmeras atividades como consultora tanto em empresas da própria Argentina quanto em países como Espanha, Chile, Itália, Brasil, Austrália e Estados Unidos.

Após árduo caminho de trabalho, realizou o sonho de ter sua própria vinícola em 1999, a Susana Balbo Wines, que até pouco tempo atrás era chamada de Dominio del Plata. Nesse projeto pessoal, pôde, de fato, desenvolver seus próprios rótulos. Porém, a consolidação do projeto veio um pouco depois, quando seus dois filhos – o enólogo formado em UC Davis, José Lovaglio, e a administradora Ana – juntaram-se ao negócio, garantindo a continuidade do seu legado para as próximas gerações.

Não é difícil imaginar o quanto o envolvimento de José e Ana foi importante para Susana. Basta observar que toda a linha Crios – provavelmente a porta de entrada para os vinhos da vinícola – traz a imagem bastante característica do contorno de uma mão maior envolvendo e acolhendo duas mãos menores: a primeira representa Susana e as menores são as mãos de seus filhos ainda crianças. Crianças que cresceram e que já mostram queo DNA da mãe realmente é poderoso: Ana é diretora de Marketing e responsável, por exemplo, por toda a nova estilização e modernização dos rótulos Crios; José, além fazer parte da equipe enológica da Susana Balbo Wines, toca a Vaglio Wines, projeto pessoal que já tem chamado atenção da crítica.

Susana Balbo queria estudar física nuclear, mas foi impedida pelos pais. Acabou sendo a primeira mulher a se formar em enologia na Argentina

Ter rompido barreiras e se formado a primeira enóloga da Argentina, ter fundado a própria vinícola, ter educado e encaminhado seus dois filhos não fez Susana descansar. Ao contrário, sua personalidade está sempre buscando novos desafios. Tanto que, por conta de seus esforços para que a qualidade do vinho argentino seja reconhecida no mundo, foi eleita presidente da Wines of Argentina nos anos de 2006, 2010 e 2014. Todavia, presidir a WOFA também não bastou. Em 2015, candidatou-se e foi eleita para a uma vaga na “Cámara de Diputados de la Nación”. Em suas próprias palavras, “está cumprindo uma missão que é muito importante para Mendoza e para a Argentina: posicionar seus vinhos no mundo”. Pelo visto, ela está conseguindo.

DEGUSTAÇÃO

Incansável, mesmo com sua rotina atribulada, a agora política Susana ainda encontra tempo para viajar para os mercados aonde chegam seus vinhos. Aproveitando a sua última visita ao Brasil, especialmente para lançar os novos rótulos da linha Crios, encontramos Susana Balbo e sua filha, Ana Lovaglio, para um agradável e exclusivo almoço em São Paulo, durante a qual pudemos provar alguns lançamentos em primeira mão e trazemos nossos destaques para você.

AD 89 pontos

CRIOS TORRONTÉS 2015

Susana Balbo Wines, Mendoza, Argentina.  Sempre consistente e cheio de tipicidade, este branco sem passagem por madeira é elaborado exclusivamente a partir de uvas Torrontés advindas de Altamira, em Mendoza, e de Cafayate, em Salta. Mostra cativantes notas florais e de ervas frescas que envolvem os aromas de frutas brancas e de caroço maduras. Estruturado, tem boa textura, refrescante acidez e final agradável, com toques minerais e cítricos 14%. EM

AD 93 pontos

SUSANA BALBO SIGNATURE WHITE BLEND 2015

Susana Balbo Wines, Mendoza, Argentina. Branco composto de Sauvignon Blanc, Sémillon e Torrontés, com fermentação em barricas de carvalho de baixa tosta. Num estilo mais vertical e alongado, surpreende pela qualidade de fruta cítrica seguida de notas minerais, florais e de ervas frescas, tudo em meio a vibrante acidez, agradável textura, bom volume de boca e final persistente. Álcool 12,5%. EM

Os filhos, José Lovaglio, enólogo formado em UC Davis, e Ana, administradora, juntaram-se ao negócio

AD 90 pontos

SUSANA BALBO SIGNATURE ROSÉ 2016

Susana Balbo Wines, Mendoza, Argentina. A linda garrafa faz jus a esse rosado elaborado a partir de 70% Malbec e 30% Pinot Noir. Refrescante, mostra frutas cítricas e vermelhas mais frescas acompanhadas de notas florais, que se confirmam na boca. Frutado e tenso, tem acidez vibrante, boa textura e final sedutor, pedindo mais um gole. Por ser agradável de beber, passa a impressão de ser menos complexo do que realmente é. Álcool 12,5%. EM

AD 90 pontos

SUSANA BALBO TRADICIÓN MALBEC 2012

Susana Balbo Wines, Mendoza, Argentina. Tinto elaborado exclusivamente a partir de uvas Malbec, com estágio de 14 meses em barricas de carvalho francês. De boa tipicidade, mostra um estilo de frutas negras mais maduras envoltas por notas florais, de tabaco e de especiarias. Untuoso, redondo e suculento, tem acidez na medida, taninos macios e final cheio, com toques de chocolate. Álcool 14,5%. EM

AD 94 pontos

SUSANA BALBO LIMITED EDITION MALBEC PARAJE ALTAMIRA 2013

Susana Balbo Wines, Mendoza, Argentina. Elaborado exclusivamente a partir de Malbec, surpreende pela tensão e vibração do conjunto, tudo em meio a taninos de ótima textura e acidez refrescante. Mostra aromas de cassis e ameixas envoltos por notas de violeta e de especiarias doces, que se confirmam no palato. Tem final profundo, com toques de grafite e de frutas negras mais frescas. Álcool 14%. EM

Eduardo Milan

Publicado em 16 de Janeiro de 2019 às 15:00


Notícias Susana Balbo Vinho argentino Argetina

Artigo publicado nesta revista