Mercado

Tarifas chinesas levam vinícolas australianas ao colapso

Aumento dos impostos em novembro de 2020 tornou a comercialização impraticável


 

China impós tarifa nos vinho australianos após escalada na tensão entre os países

Com um mercado gigante e em expansão a China se tornou um dos principais destinos de diversos vinhos mundo afora. E isso é uma realidade principalmente para produtores australianos que, com a proximidade geográfica e os bons preços, teve o mercado chinês como principal comprador.

Porém, em novembro de 2020 a China anunciou o início de uma taxação que varia entre 107,1% e 212,1% sobre os vinhos australianos. Essa medida veio depois da reclamação do setor vinícola chinês que alegou práticas ilegais de mercado do governo australiano favorecendo suas vinícolas. A China diz ter mais de 40 investigações de subsídios que justificariam a taxação dos vinhos da Austrália.

 A medida, no entanto, está levando as vinícolas australianas ao colapso, no ano fiscal de setembro de 2019 a setembro de 2020 a China foi responsável por 39% das compras internacionais do vinho australiano "Este é um golpe devastador para as empresas do vinho que negociam com a China", disse o ministro australiano do Comércio, Simon Birmingham. "Achamos que é injustificado e sem evidências para apoiá-lo", finaliza sobre os impostos.

Vinícolas como a Jarressa Estate foram fortemente impactadas, a empresa passou de exportar sete milhões de garrafas por ano, 96% de sua produção, para zero desde a entrada das novas medidas. “Isto está nos prejudicando dramaticamente. Temos muita mercadoria a ser paga e encomendas para enviar, nossa situação hoje é muito incomoda”, diz o proprietário Jarred Wihte.

» Vinho Vácina, o novo invento dos portugueses a favor da descontração

» A história do tastevin, ou tambuladeira, de objeto essencial a “inútil”

» “Uma taça de vinho todos os dias”, diz freira com 117 anos

As tarifas chinesas no vinho vieram após uma escalada das tensões entre os dois países. O início foi quando o governo australiano pressionou o chinês a descobrir a origem do Coronavírus, a China incomodada respondeu com um aumento nos impostos sobre a carne bovina e a cevada australiana. Na sequência o governo da Austrália bloqueou a compra de uma empresa australiana por uma chinesa alegando que a aquisição "seria contrária ao interesse nacional", o que irritou o governo de Pequim.

A China reconheceu o relacionamento desgastado, mas deixou claro que o dedo deve ser apontado para o outro lado. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês chegou a dizer que a Austrália deveria arcar com a culpa pela "forte desaceleração" nas relações entre os dois países. "A responsabilidade por causar esta situação não é da China", disse o porta-voz Zhao Lijian.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 1 de Março de 2021 às 12:10


Mercado China Austrália Vinho Tarifas Tensão subsídios