Uma 'taça' pode ser o fim do bloqueio criativo

Pesquisa austríaca diz que o vinho pode ajudar a liberar a criatividade


Algumas taças de vinho podem ajudar a desinibir uma pessoa, mas também podem livrar um escritor de um tão temido “bloqueio criativo”. Ao menos é o que afirma um estudo da Universidade de Graz, na Áustria, publicado pelo Dr. Mathias Benedek.

O médico examinou os efeitos da “intoxicação moderada por álcool” na cognição criativa em 89 participantes. Eles precisavam resolver tarefas que necessitavam de criatividade e um grupo devia consumir álcool em quantidade moderada enquanto o outro ficou sóbrio. Os que consumiram bebidas provaram acertar mais rapidamente as tarefas dadas. Dessa forma, o estudo descobriu que o consumo de álcool leva a um “controle cognitivo” limitado. E é o controle cognitivo que, muitas vezes, pode ser um obstáculo na resolução de tarefas criativas.

“O álcool pode particularmente desempenhar um papel na mitigação dos efeitos de fixação. Na resolução criativa de problemas, os problemas podem ser resolvidos apenas após a reestruturação da representação do problema. Quando as tentativas de solução inicial começam pela trilha errada, isso pode causar bloqueios para a resolução imediata de problemas, o que é conhecido como fixação mental. O álcool pode reduzir os efeitos da fixação afrouxando o foco de atenção”, afirmou Benedek.

Da redação

Publicado em 20 de Novembro de 2017 às 09:52


Notícias

Artigo publicado nesta revista