Mercado

Wine Intelligence: a sustentabilidade importa quando você compra vinho?

O impacto nas prioridades dos consumidores durante a pandemia ressalta a questão chave para o negócio do vinho em 2021


Nos EUA, 58% dos consumidores de vinho dizem que se preocupam com as mudanças climáticas

A resposta curta é: mais ou menos. 

A resposta mais longa e útil é: sim, embora as percepções dos consumidores sobre o que constitui ”sustentabilidade” no vinho estejam evoluindo. 

Nos EUA, pouco mais da metade (58%) dos consumidores regulares de vinho dizem que se preocupam com as mudanças climáticas e estão tomando medidas para reduzir seu impacto pessoal, enquanto quase a mesma proporção de consumidores regulares dos EUA (56%) agora está tentando ativamente comprar produtos locais. Uma tendência semelhante para a compra local também surgiu em outros mercados importantes de vinho, com os consumidores na Austrália e no Canadá que também estão preferindo o produto local ao importado.

Então, o que impulsionou essa mudança para o localismo no ano de 2020? 

Como seres humanos, temos a tendência de buscar consolo e conforto no familiar, principalmente durante tempos incertos. Desde o início da pandemia, esse desejo de familiaridade se traduziu no desejo de compra de produtos locais, incluindo vinhos. 

Em mercados onde há vinho local acessível, os consumidores afirmam que estão buscando ativamente esta opção, o que leva a um desafio para o mercado do vinho: como os grandes exportadores podem superar o localismo?

Os benefícios ambientais de comprar produtos locais são bem conhecidos pelos consumidores, como menos quilômetros percorridos e uma cadeia de suprimentos menor e mais transparente. No entanto, essa mudança fundamental no sentimento do comprador até 2020 e 2021 foi mais na direção do desejo de apoiar as comunidades locais.

Afirmar que um vinho é "natural" aumenta a probabilidade de compra em 8% 

Quando se trata de quem está liderando essa mudança em direção à sustentabilidade, os consumidores regulares de vinho do sexo masculino têm uma conexão maior com a sustentabilidade do que as consumidoras regulares de vinho, com uma proporção maior de homens afirmando que estão dispostos a gastar mais e até abrir mão da conveniência para adquirir um produto sustentável, desafiando talvez alguns estereótipos adotados pelo setor. 

Menos surpreendentemente, são os consumidores regulares de vinho mais jovens (Geração-Z e os Millennials) que estão significativamente mais conectados à sustentabilidade do vinho.

Talvez o principal desafio - e oportunidade - resida no fato de que os consumidores atualmente acreditam que o vinho - especialmente o que utiliza garrafas de vidro - já é “sustentável”, principalmente quando comparado com outras categorias de bebidas. 

Na verdade, afirmar que um vinho é "natural" no rótulo frontal aumenta a probabilidade de compra entre os consumidores de vinho dos Estados Unidos em 8% em comparação com o mesmo vinho que não tem nenhuma alegação adicional. Ao entrevistar os consumidores dos EUA, muitas vezes há uma confusão entre vinho feito em um método natural e vinho em geral, normalmente se acredita que “todo vinho é natural”.

Dadas as associações positivas que os consumidores já têm com o vinho e as associações gerais com a bebida como um produto natural, talvez uma forma de os exportadores ultrapassarem a tendência para o localismo seja reiterar os elementos “naturais” da nossa categoria. 

» Borgonha: 10 Premier Cru com algo a mais – e que devem ficar no seu radar

» Venda de vinhos brasileiros cresce 34% no primeiro quadrimestre de 2021

» Com preço em baixa, Cava terá limitação de produção para recuperar o seu valor

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Lulie Halstead - Wine Intelligence

Publicado em 14 de Junho de 2021 às 14:00


Mercado Mercado Sustentabilidade Vinho Business