Adega International Tasting

Cult wine toscano é um dos destaques de mítica degustação, em São Paulo

5° Adega International Tasting terá vertical do lendário Il Caberlot, bebido por poucas pessoas no mundo


A II Caberlot é um célebre rótulo italiano

Dezenove de outubro será um dia memorável para grandes admiradores do vinho. Entre quatro outras degustações (veja quadro a baixo), o Adega International Tasting 2019 contará com uma vertical do mítico Il Caberlot, conduzida por nada menos do que o herdeiro do criador do vinho, Moritz Rogosky.

Ele vai apresentar as safras 2012, 2013, 2014 e 2016 de um vinho tão aclamado pela crítica, especialmente a respeitada inglesa Jancis Robinson, que se tornou um cult wine, bebido por poucos felizardos mundo afora – a produção é mínima.

Leia mais:

Caberlot: a história do rótulo toscano

Vem aí o Adega International Tasting 2019

Adega International Tasting promove vertical de Achaval Ferrer Finca Bella Vista

[Colocar Alt]

A história desse ícone das taças começa no início dos anos 1960, quando o agrônomo Remigio Bordini encontra uma uva desconhecida, num vinhedo quase abandonado. Aparentemente, resultado de uma mistura de Cabernet Franc com Merlot. Bordini então aumenta o número de mudas da variedade e a registr para fins legais. Logo, a uva desconhecida é batizada de “L32”.

Enquanto isso, em Berlim, Alemanha, o casal Bettina e Wolf Rogosky (ele um publicitário muito bem sucedido), apaixonados pela Toscana, descobrem  que, por conta da crise econômica, há muitas propriedades abandonadas à venda na região. Partem para lá e conhecem a Podere II Carnasciale, que não parecia ser nada promissora.

[Colocar Alt]

Embora mal conservada, sem energia elétrica ou água encanada, a área encanta os Rogosky, que selam a compra em 1972. 

Mais de dez anos se passaram até que o casal resolvesse realmente investir naquele terroir, em 1986. Ok, mas o que plantar por ali? Por meio da indicação de um enólogo italiano que fazia um dos vinhos que mais gostavam, chegam em Remigio Bordini e na sugestão de cultivar a desconhecida L32.

A mínima produção dá muito certo e o bom publicitário resolve dar nome a “nova” uva: então junta Cabernet com Merlot e dá origem a Caberlot.

[Colocar Alt]

Dois anos depois, o monovarietal feito com ela é todo engarrafado em magnuns, uma vez que seus criadores acreditavam que grandes rótulos devem ser guardados em garrafas maiores para desenvolverem-se plenamente. A primeira safra conta apenas com 300 delas. As seguintes com 500 garrafas, ainda em magnuns, cujo rótulo conta com uma simples cruz pintada à mão. Ela muda ligeiramente de forma e de cor a cada ano. A da safra 2015, atualmente à venda, é preta sobre fundo azul. Todas as garrafas são numeradas à mão por Bettina, que administra a vinícola ao lado do filho Moritz Rogosky, desde que o marido morreu em 1996.

Atualmente, a Podere II Carnasciale conta com 4,5 hectares distribuídos por cinco parcelas de vinhedos. Todo o trabalho po ali é feito de modo manual, em parte realizado por admiradores do vinho, os “Amigos de Caberlot”. O cultivo é todo orgânico e dá origem a apenas 3 mil garrafas por safra desse mito do mundo do vinho. Não por ser uma curiosidade genética turbinada por marketing criativo, diga-se.

Il Caberlot é um dos grandes tintos toscanos, ainda que não seja muito fácil identificar sua origem quando provado às cegas. Para muitos, ele faz lembrar os vinhos de Saint-Émilion, o que é natural, já que estes têm por base, justamente, Merlot e Cabernet Franc. Mas há também quem veja semelhanças com os grandes Syrah do Rhône ou identifique notas encontradas em exemplares chilenos de Carménère, uva com a qual partilha uma trajetória até certo ponto parecida. Afinal, a redescoberta da Carménère no Chile se deu em vinhedos supostamente plantados com Merlot. 

5º Adega International Tasting 2019 

Evento conta com degustações verticais inesquecíveis

Em 19 de outubro, o elegante hotel Unique, em São Paulo, receberá a 5º edição do Adega International Tasting.

O evento criado para celebrar os 10 anos da Revista ADEGA já virou uma marca para grandes apreciadores de vinhos compartilharem degustações inesquecíveis. Em ocasiões anteriores, o Adega International Tasting já contou, por exemplo, com verticais de ícones planetários como os chilenos Almaviva e Don Melchor, os franceses Romanée-Conti e Château de Beaucastel e o espanhol, Mas La Plana. E ainda degustações de Porto lendários como uma série de Taylor’s cinquentenários e o Krohn Vintage 1963, da mítica safra, reconhecida como a mais espetacular do século 20.As exclusivíssimas verticais são sempre apresentadas por um embaixador de cada vinícola, o que nos dá a possibilidade única de mergulhar e decifrar a essência da criação de cada vinho.Neste ano, haverá quatro degustações especiais: 

- Vertical Finca Bella Vista – A degustação do célebre vinho argentino, produzido a partir de vinhas centenárias, será guiada pelo enólogo Gustavo Rearte, que traz as safras 2003, 2012, 2013, 2014 e 2015.

- Vertical AAltos PS e AAltos – Será conduzida por Eduardo Ferrin, diretor geral da lendária vinícola da região de Ribeira Del Duero, na Espanha. 

- Vertical II Caberlot – Mortiz Rogosky, proprietário da vinícola italiana, em pessoa, virá comandar a degustação. Esta é a primeira vez que o cult wine da Itália, descoberto pela famosa crítica inglesa Jancis Robinson, vem ao Brasil em uma degustação especial. 

Avant Première  Descorchados 2020 – Patricio Tapia, autor do maior guia de vinhos sul-americanos do mundo, dá uma paradinha na degustação da futura  edição, para apresentar o que já bebeu de melhor até agora.

 

Vai perder? Para mais informações e compra de ingressos, acesse: www.adegainternationaltasting.com.br.

Veja também:

+ Acompanhe as notícias de Toscana

Patricio Tapia vem para a semana do vinho em São Paulo

ASSINE JÁ A REVISTA ADEGA. DESCONTOS DE ATÉ 76% 

Da redação

Publicado em 8 de Setembro de 2019 às 17:00


Notícias Adega International Tasting Caberlot vinho italiano Toscana